Olho D'água do Borges/RN -

Microempreendedor com as contas em dia receberá bônus do BB

O Banco do Brasil anunciou a criação de um “bônus adimplência” para devolver de 10% a 20% dos encargos a microempreendedores que mantiverem o pagamento de suas operações em dia. A recompensa faz parte do aprimoramento das condições do microcrédito da instituição, que visa estimular o desenvolvimento da economia e a geração de renda.

Para o fim do ano, o BB afirma que também disponibiliza condições especiais nas vendas de maquininhas. Além do preço promocional, o cliente conta com taxa zero nos três primeiros meses, para faturamento de até R$ 1.500, com possibilidade, ainda, de antecipar o crédito de suas vendas, com recebimento em conta em dois dias.

O banco afirma ainda que “tem se esforçado” para expandir a sua rede de atendimento especializado para microempreendedores, com 215 unidades e 7.000 funcionários dedicados ao atendimento exclusivo das micro e pequenas empresas. O atendimento dos micro empresários do banco também está disponível nas outras 768 agências espalhadas por todo o país.

Atualmente, o BB atende cerca de 12,7% do total de micro e pequenos empresários do Brasil (2,2 milhões de clientes), aos quais disponibiliza uma carteira de crédito de R$ 70 bilhões para financiamento de suas atividades.

Para aprimorar o uso consciente do crédito e contribuir para a melhoria da gestão das micro e pequenas empresas, o Banco do Brasil destaca que intensificará, ainda em 2019, sua parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Fonte: R7



"Pior momento é perder em governo que ajudamos a eleger", diz sindicalista

A presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Direta do RN (SINSP), Janeayre Souto, escreveu um desabafo em que lamenta as recentes derrotas do sindicato e a posição da governadora Fátima Bezerra (PT) no que diz respeito ao tratamento dado aos trabalhadores estaduais.

A sindicalista referiu-se à negativa de reajuste salarial de 16,38%, na semana passada, como um ato de “discriminação” do governo estadual para com os servidores públicos mais humildes. 

“Sabemos que é sofrido perder. Mas um dos piores momentos na luta sindical é perder quando temos no poder um governo que lutamos e ajudamos a eleger. Na campanha, somos nós os primeiros procurados”, expressou a presidente do SINSP.

O sindicato tentou pressionar os deputados estaduais a aprovar, na semana passada, uma emenda do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) que estenderia a todos os servidores o reajuste de 16,38% dado aos procuradores estaduais e defensores públicos do RN. A emenda, no entanto, foi rejeitada após uma manobra feita pela base aliada do governo.

“Não é um fato novo parlamentares votarem contra trabalhadores e servidores públicos, mas é uma inovação lamentável que a bancada de um governo petista, que se diz popular, que levanta a bandeira em defesa dos trabalhadores e da classe mais pobre se posicione, em plenário, somente em defesa dos mais ricos”, lamentou Janeayre.

Fonte: Grande Ponto



Mais incentivo aos idosos: municípios podem se inscrever em edital para receber kits de atividades

Mais incentivo aos idosos: municípios podem se inscrever em edital para receber kits de atividades – Mais qualidade de vida, socialização e saúde para os idosos. Cidades interessadas em participar do Programa Vida Saudável, na Modalidade Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, já podem se inscrever em edital (veja aqui), lançado pelo Ministério da Cidadania. Por meio da ação, o governo federal irá repassar kits para promover a prática de exercícios físicos e de lazer para os idosos. Para receber os equipamentos, é necessária a adesão à Estratégia. As inscrições seguem até o dia 2 de dezembro.

A iniciativa é fruto da união entre duas ações do Ministério da Cidadania destinadas às pessoas idosas: a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, ligada à Secretaria Especial do Desenvolvimento Social; e o Programa Vida Saudável, da Secretaria Especial do Esporte.


De acordo com o diretor do Departamento de Atenção ao Idoso do Ministério da Cidadania, Leonardo Milhomem, esta colaboração entre as duas áreas ajuda os municípios no planejamento de ações voltadas para este público acima dos 60 anos. “A população do Brasil está envelhecendo muito e de forma muito acelerada. 

A estimativa é a de que em 2060, vamos chegar a 70 milhões de pessoas nesta faixa etária. E, obviamente, precisamos preparar as cidades, as comunidades e as nossas políticas públicas para atender esse público”, disse. “Essas atividades físicas têm um duplo benefício: não só pela própria atividade física, mas por tirá-los de um processo de depressão, de tristeza, porque também promove a socialização”, completou.

Os equipamentos serão repassados aos municípios por meio de doação direta. Além disso, o programa ofertará capacitação aos profissionais que acompanharão as atividades voltadas para os idosos. As propostas para implantar e desenvolver núcleos do Programa Vida Saudável devem ser cadastradas para análise e seleção por meio do Sistema Brasil Amigo da Pessoa Idosa - SISBAPI. Veja aquiA prefeitura deve baixar o Termo de Manifestação de Interesse, que precisa ser assinado pelo prefeito e devolvido para o Ministério da Cidadania.

Além disso, a gestão local deverá indicar o setor que ficará responsável pela gestão do programa e repassar informações como o coordenador selecionado e a quantidade de núcleos pretendida, de acordo com a população do município. Os municípios devem garantir, ainda, que o programa seja ofertado à população por pelo menos 14 meses.

Saúde será conectada em todo Brasil

O programa de informatização do Governo do Brasil para a saúde, Conecte SUS, foi lançado nesta segunda-feira (11), em Maceió (AL), pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O programa vai integrar as informações de saúde do cidadão em uma grande rede de dados. 

Com isso, os profissionais de saúde e gestores terão mais eficiência no atendimento e continuidade ao cuidado do paciente em qualquer tempo e lugar. Alagoas é o estado piloto da implementação do Conecte SUS, que começa com a adesão dos municípios para informatização das unidades de saúde da Atenção Primária, a partir de apoio financeiro do Ministério da Saúde.

O Conecte SUS é parte da estratégia da Saúde Digital definida pelo Governo do Brasil que faz o uso de recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para produzir e disponibilizar informações confiáveis da saúde, para quem precisa no momento que precisa. Quando finalizada a implementação, o cidadão terá acesso às suas informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF, além da decisão sobre compartilhamento de seus dados em saúde.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destaca que o Conecte SUS é de importância fundamental para o SUS pela capacidade de conectar todos os municípios, todas as unidades de saúde, o que dará aos gestores a possibilidade de mapear as necessidades e assim poder gerenciar melhor a unidade de saúde. “Muitas coisas que hoje são alimentadas no sistema não retornam para as cidades, nem como relatórios para que os gestores saibam da realidade de cada unidade. Para o cidadão comum, os resultados começam já em dezembro e janeiro. Vamos optar pelo CPF como o documento de identificação universal, que todo mundo tem. Isso facilita a vida do cidadão”, destacou o ministro.

O futuro da gestão na área da saúde passa pela capacidade de integrar e guardar dados para busca de melhorias para a população.O Conecte SUS vai possibilitar ao cidadão saber a sua trajetória no SUS, quais vacinas ele tomou, os atendimentos realizados, exames, internações, medicamentos usados, além dos estabelecimentos de saúde mais próximos. O resultado será uma melhor, e mais organizada, oferta dos serviços de saúde pública.

Veja matéria completa aqui.

Bolsonaro assina medida provisória que acaba com o Dpvat

O presidente Jair Bolsonaro assinou nessa segunda-feira (11) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. 

De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.

“O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4,2 bilhões”, informou o Ministério da Economia.

De acordo coma pasta, o valor restante, cerca de R$ 4,7 bilhões, será destinado, em um primeiro momento, à Conta Única do Tesouro Nacional, em três parcelas anuais de R$ 1,2 bilhão, em 2020, 2021 e 2022.

“A medida provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que, quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS - Sistema Único de Saúde. Para os segurados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], também há a cobertura do auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e de pensão por morte”, acrescentou o ministério.

A MP extingue também o Seguro de Danos Pessoais Causados por Embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não (DPEM). Segundo o ministério, esse seguro está sem seguradora que o oferte e inoperante desde 2016.

Convite de inauguração da Sala do Empreendedor em Olho D’água do Borges

Com objetivo de agregar valores na integração e cooperação das instituições públicas municipais, no compromisso com a cidadania e com o desenvolvimento sustentável, a prefeitura de Olho D’água do Borges, está inaugurando a Sala do Empreendedor, que funcionará na sede da prefeitura municipal.

A prefeita Maria Helena e o Agente de Desenvolvimento, convidam todos os munícipes, microempreendedores, produtores rurais e agricultores familiares, para prestigiarem o ato inauguração da Sala do Empreendedor, que acontecerá nesta quarta-feira, dia 13 de novembro, às 9:00hs, na sede da Prefeitura Municipal, na Rua Etelvino Sales, S/N, centro, Olho D’água do Borges-RN.

A Sala do Empreendedor é um órgão da prefeitura municipal em parceria com o SEBRAE, e está ligada ao Gabinete Civil.

A Sala do Empreendedor tem como objetivo, disponibilizar e facilita meios adequados para quem já tem ou pretende iniciar seus negócios no município. Incentivar a legalização de negócios informais que se enquadrem nos requisitos estabelecidos pela Lei Complementar 123/06, também conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, facilitar a abertura de novas empresas e regularizar as atividades informais e oferecer serviços e capacitações aos Microempreendedores Individuais (MEI).

MTur abre cadastro para financiamentos do Prodetur+Turismo

Desde sexta-feira (8), estados, municípios e setor privado podem cadastrar suas propostas de financiamento do Prodetur+Turismo. O programa do Ministério do Turismo incorpora elementos de planejamento e gestão para qualificar as propostas locais alinhando tais iniciativas às políticas nacionais de turismo. Para se cadastrarem, os interessados devem enviar a documentação para o e-mail cgpla@turismo.gov.br. Sabia o que é preciso para participar clicando aqui.

A 4ª Edição das Diretrizes Estratégicas do Prodetur+Turismo traz atualizações dos critérios para a concessão do Selo+Turismo. A diretora-geral do departamento de Ordenamento do Turismo do MTur, Silvana Nascimento, explica que a medida foi tomada para dar celeridade ao processo. “As alterações foram realizadas com o objetivo de acelerar a análise de crédito. Percebemos essa necessidade a partir dos eventos realizados desde o lançamento do programa com gestores públicos e privados do turismo, bem como por meio das análises realizadas para concessão do selo”, ressaltou.

A partir de agora, Estados, Municípios e o Distrito Federal deverão comprovar que têm capacidade de endividamento e pagamento conforme avaliação do Tesouro Nacional. Além disso, os projetos, constantes das propostas oriundas da iniciativa privada deverão ser acompanhados dos respectivos estudos de viabilidade econômica ou plano de negócios. Essas e outras alterações estão especificadas na Portaria nº 308, de 07/10/2019.(veja aqui). Os participantes deverão atender a todos os critérios estabelecidos em portaria, caso contrário não poderão receber o Selo.

Para obtenção do Selo+Turismo, a proposta apresentada deverá ser cadastrada no Sistema Prodetur+Turismo, pelo site www.prodetur.turismo.gov.br, (Veja aqui). Os projetos que obtiverem o carimbo terão prioridade na análise para obtenção de crédito, junto aos bancos financiadores. Empresas, municípios e estados já cadastrados no programa, mas que ainda não tenham recebido o Selo Oficial +Turismo, deverão se recadastrar.

O Programa – O Prodetur+Turismo apoia estados e municípios que integram o Mapa do Turismo Brasileiro e setor privado do turismo no acesso a recursos provenientes de financiamentos nacionais e internacionais, para viabilizar a execução de projetos que visam o desenvolvimento, a gestão e a estruturação dos destinos turísticos, assim como a geração de emprego, renda e inclusão social.

Desde a soltura, quase 70% dos posts no Twitter foram desfavoráveis a Lula, diz Veja

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deixou a prisão em Curitiba, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), na sexta-feira (8). Ele estava preso desde 7 de abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal (PF) e saiu do local por volta das 17h40, quando fez um discurso para a militância do partido.

Sua liberdade, aguardada desde a quinta-feira passada (7), teve, logicamente, ampla repercussão nas redes sociais durante o final de semana. Para avaliar qual foi o saldo virtual do petista, VEJA pediu à Sprinklr, que detém uma plataforma de gestão de canais digitais, um levantamento sobre como Lula se saiu entre os usuários do Twitter.

A análise, realizada com exclusividade, contabilizou 2,6 milhões de posts feitos das 10h de sexta-feira até 10h desta segunda (11). Em relação ao número de mensagens, 69,2% dos comentários foram desfavoráveis ao petista e, 30,8% deles, positivo. No chamado “alcance”, a medida que afere quantas vezes os perfis no Twitter tiveram contato com posts sobre Lula, obteve-se um número maior que 12 bilhões de vezes.

Ainda que o tom negativo tenha prevalecido, a hashtag #lulalivre, usada amplamente por apoiadores da esquerda, figurou no topo dos assuntos mais comentados, com cerca de 60 mil postagens. Mas seguida da marcação #olulaindaécondenadobabaca, esta promovida por opositores, só que com menos de 25 mil menções.

Fonte: Veja



Governo passa a cobrar INSS de quem recebe seguro-desemprego

Para viabilizar o novo programa de emprego para jovens anunciado nesta segunda-feira (11), o governo vai passar a cobrar contribuições previdenciárias de todas as pessoas que receberem seguro-desemprego.

Segundo projeção da equipe econômica, a medida deve gerar uma arrecadação de R$ 12 bilhões em cinco anos. O valor é mais alto do que o custo do programa de emprego, estimado em R$ 10 bilhões no mesmo período.

Hoje, o trabalhador demitido sem justa causa recebe o seguro sem a cobrança do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A partir de agora, receberá o valor já com desconto de 7,5% da contribuição.

Como contrapartida, o período de uso do seguro-desemprego será contato para fins de cálculo de aposentadoria do trabalhador. Atualmente, isso não é feito, mas o governo afirma que muitas pessoas conseguem ganhar o direito a essa contagem por meio de ações judiciais.


Flamengo pode ser campeão brasileiro no próximo fim de semana; saiba como

Rubro-Negro pode levantar a taça do Campeonato Brasileiro antes mesmo de viajar para a final da Libertadores. A torcida já soltou o grito de "campeão" após a vitória por 3 a 1 contra o Bahia, neste domingo, no Maracanã. 

No entanto, o Flamengo ainda precisa de mais alguns passos para de fato garantir a taça do Campeonato Brasileiro. Isso pode acontecer já no próximo final de semana, na última rodada antes do embarque para Lima (PER), para a final da Libertadores.

Para que garanta o título, o Flamengo precisa vencer o Vasco, em duelo adiantado da 34ª rodada, na próxima quarta-feira e bater o Grêmio em Porto Alegre. Além disso, torce por um tropeço do Palmeiras contra o Bahia, domingo, em Salvador.

O Flamengo tem 77 pontos no Brasileirão, 10 a mais do que o Palmeiras. Se vencer os dois próximos jogos e o time paulista pelo menos empatar, abre 15 pontos. Assim, no máximo as pontuações ficariam igualadas, mas os cariocas vencem no critério de desempate, com mais vitórias.

Posicionamento da CNM sobre PEC que propõe extinção de Municípios tem ampla repercussão na imprensa

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 188/2019, do Pacto Federativo, apresentada ao Congresso Nacional nesta terça-feira, 5 de novembro, repercutiu e deve continuar nos holofotes da imprensa nacional e local. Além de medidas como aumentar repasses financeiros da União para Estados e Municípios, descentralizar valores do pré-sal e desvincular o Orçamento, o texto prevê critérios para extinção e fusão de Municípios. Desde que foi apresentada, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) apresentou, por meio de nota à imprensa, argumentos contrários às definições da PEC de “sustentabilidade financeira” e “receita total” previstas no texto.
Pela redação, Entes municipais com menos de cinco mil habitantes que tiverem arrecadação própria – Imposto sobre Serviços (ISS), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) – abaixo de 10% da sua receita total até 30 de junho de 2023 perderão autonomia e estrutura administrativa, sendo incorporados a um vizinho. Até três Munícipios poderão se unir a um, de acordo com a PEC.
Dezenas de veículos de comunicação procuraram a CNM para entenderem os impactos da medida. Em editorial nesta sexta-feira, 8 de novembro, O Globo reconheceu que a reação foi “imediata e proporcional”. “A influente Confederação Nacional dos Municípios anunciou férrea oposição. Começou esgrimindo com o argumento de que fusão de Municípios só pode ocorrer mediante plebiscito nas comunidades envolvidas: ‘Proposta em contrário fere o princípio federativo, que é cláusula pétrea no ordenamento constitucional’”, lembrou, citando nota emitida pela entidade.
Apesar de defender que “merece apoio a iniciativa do governo federal de propor ao Congresso uma revisão do mapa político-administrativo brasileiro”, o editorial faz uma ressalva: “é necessário, sim, discutir os critérios, a metodologia para definição do conceito de sustentabilidade dos Municípios, se é razoável a linha de corte sugerida (10% de arrecadação própria em relação à receita total) ou seria mais adequada outra métrica”.
Ao participar de um evento em Passo Fundo, o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que a proposta pode passar por modificações: “Nós vamos conversar com os parlamentares e a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), e o governo sabe que a proposta vai sofrer uma intermediação através do Congresso, entre o Executivo e a sociedade". A fala repercutiu em jornais como o G1 e o Correio do Povo.
"Temos que buscar um equilíbrio e, às vezes, o burocrata faz uma coisa que parece ótimo do ponto de vista fiscal, mas do ponto de vista real é incompatível. Quem sabe baixa um pouquinho a régua, faz as adequações", completou o ministro. O presidente da CNM, Glademir Aroldi, concedeu diversas entrevistas e destacou que a entidade não tinha sido procurada para discutir esse tema dentro da proposta.
"Lamento que a gente não tenha tido o espaço para fazer o diálogo. O Município é considerado um Ente federado e é desrespeitado por esse tipo de atitude”, disse ao UOL. “Para Aroldi, ‘quem sustenta esse Brasil são os Municípios, não os Estados e a União". Ele argumenta que toda a produção é feita nos Municípios, mas que a arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e Imposto de Renda é feita pelos Estados e pela União porque a Constituição determinou que é deles a competência para isso”, explicou a matéria.

O que a soltura de Lula significa para o mercado, a economia e a política

Sonho da esquerda e pesadelo da direita, a libertação de Luiz Inácio Lula da Silva se tornou uma realidade nesta sexta-feira (08).

Às 17h42, o ex-presidente deixou a Polícia Federal de Curitiba amparado pela confirmação feita por maioria do Supremo Tribunal Federal (STF), de que a prisão só pode ser feita após condenação em segunda instância. A dúvida agora é sobre as consequências de um dos fatos políticos mais relevantes dos últimos anos.

A reação do mercado foi de queda forte desde o início do dia, acentuada quando foi confirmada a soltura. O dólar teve valorização de 1,83%, e encerrou o dia a 4,168 reais, enquanto  o IBOVESPA fechou em baixa de 1,78%.

Analistas de mercado viram no movimento um reflexo de insegurança jurídica, devido à frequência de mudanças no entendimento do STF, e também de mais instabilidade política e institucional de forma geral.

Eles também notaram que a semana foi de frustração com o leilão do pré-sal (também relacionada com a questão regulatória), além de um cenário externo negativo devido às dificuldades na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

“O investidor estrangeiro está vendo o Brasil com olhos não tão positivos, devido a problemas que já tivemos com contratos aqui, e também está migrando de países emergentes devido ao nível de instabilidade neste mês”, diz Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset Management.

Reformas
A soltura de Lula vem coroar uma semana importante para o governo Bolsonaro. Um dia antes do leilão frustrante, na terça-feira, Paulo Guedes e sua equipe entregaram ao senado o aguardado pacote para suceder a aprovada reforma da Previdência, com três propostas de emenda à Constituição com mudanças profundas no pacto federativo e nas leis fiscais.

De forma geral, analistas não acreditam que a soltura de Lula tenha impacto relevante sobre o andamento destas reformas no Congresso. O motivo é que as propostas acabaram de ser apresentadas, o ano legislativo está perto do fim e dificilmente o ex-presidente Lula teria influência sobre votos do centrão.

“O impacto é de curto prazo, já que a atenção se volta para Lula. A polarização com Bolsonaro é mais pessoal do que de projeto político, e vai ficar claro que a capacidade de Lula mexer no jogo já está precificada”, diz Thiago Vidal, analista da consultoria Prospectiva.

Partidos como o Novo falam em obstruir a pauta até que seja aprovada uma PEC garantindo a prisão em segunda instância, mas a estratégia deve ter vida curta.

Além disso, a principal oposição aos projetos deve vir de lobbies corporativos que independem de Lula para sua articulação, e o Congresso tem se mostrado reformista e com alto grau de autonomia em relação ao governo Bolsonaro.

“O centro e a centro-direita têm interesse óbvio de fazer com que economia se recupere o mais rápido possível, e a consolidação fiscal é essencial para isso. Isso até ajuda no curto prazo a acelerar o processo de reformas, devido a esse novo risco potencial”, diz Sérgio Vale, economista-chefe da MB Associados.

O risco visto por investidores é que Lula volte a ter direitos políticos, já que até o final do mês, o STF deve julgar a suspeição do juiz Sérgio Moro no caso do tripléx. Caso confirmada, o caso voltaria para as primeiras alegações.

Mas para viabilizar uma candidatura em 2022, que já nasceria com forte potencial, Lula precisaria não apenas ganhar esse processo mas garantir nenhuma condenação nos próximos anos nos vários casos em que responde na justiça.

“O sonho do Lula era sair da prisão sendo considerado inocente, e não é o que acontece: continua condenado, o que é relevante do ponto de vista político. Mas uma vez em liberdade, ele é central para as estratégias do PT já que Lula é o agente político por excelência, e ainda bastante respeitado por algumas parcelas da sociedade”, diz Humberto Dantas, cientista político e pesquisador da FGV-SP.

No seu discurso após a saída, o ex-presidente reforçou que deve rodar o Brasil. Ele deve ser um cabo eleitoral importante nas eleições municipais de 2020, que estão a menos de um ano, em um cenário onde a esquerda estava fragilizada, fragmentada e focada na própria pauta do Lula Livre.

Fonte: Exame.

Após soltura de Lula, Bolsonaro falta a entrevista e evita imprensa

O presidente Jair Bolsonaro não compareceu a entrevista programada e evitou os veículos de imprensa nesta sexta-feira (8), em Goiânia, após a expedição da ordem de soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.

O presidente viajou a Goiânia para cerimônia de entrega de 214 ônibus escolares do Caminho da Escola. O programa federal foi lançado em 2007, quando o petista estava à frente do Palácio do Planalto.

Durante a cerimônia, minutos depois da decisão do juiz federal Danilo Pereira Junior ter sido expedida, um assessor do Palácio do Planalto se dirigiu ao presidente, na tribuna de honra, e mostrou a tela de seu celular a Bolsonaro. O presidente ouviu em silêncio e, após alguns minutos, cochichou ao ouvido do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que estava sentado ao seu lado.

Próximo a discursar, o presidente não tocou no assunto e, na sequência, deixou o local da solenidade, sem comparecer a entrevista de imprensa programada anteriormente. A saída de Bolsonaro surpreendeu até mesmo a sua equipe de comunicação.

Fonte: Folha


2020 deve começar sem a influência do fenômeno climático El Niño, afirma físico sertanejo

Segundo o físico Rodrigo Cézar Limeira as condições térmicas agora no início de novembro na região central do Oceano Pacífico Equatorial são de neutralidade, com víeis de temperatura positivo, mas que não deverá configurar um novo episódio do fenômeno climático e oceânico El Niño nos próximos meses. 

No final de agosto, a NOAA, agência espacial americana que monitora o clima e os oceanos, divulgou um informe sobre a dissipação do episódio de El Niño, que perdurou no primeiro semestre de 2019.

O estudioso espera que o clima global no primeiro semestre de 2020, não seja influenciado pelo referido fenômeno.

Fonte: Folhapatoense.com



 
Copyright © 2010-2013 Blog do Gilberto Dias | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento » RONNYdesing | ronnykliver@live.com - (84)9666-7179