Olho D'água do Borges/RN -

A favor do servidor: Deputado Carlos Augusto vota contra novos saques no funfir














O deputado Carlos Augusto Maia votou contrário ao pedido do governador que autoriza novos saques do fundo previdenciário. 

“Os últimos recursos do Funfir estão em aplicações financeiras, contratadas através de instituições financeiras (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) e o saque antecipado provocaria enormes prejuízos aos cofres públicos”.

"Não se sabe os impactos financeiros e orçamentários do respectivo projeto de lei, quais serão as perdas financeiras para os servidores que contribuíram para o Fundo, por meio dessa operação de liquidação antecipada das aplicações; não existe detalhamentos dos valores envolvidos na operação, nem as obrigações contratuais, como multas e cláusulas penais". Disse o deputado.


TCE afirma que Robinson está proibido de fazer saque no Fundo Previdenciário


Um parecer produzido pela Diretoria de Despesa com Pessoal na tarde desta quinta-feira (18), , pelo Tribunal de Contas do Estado, dentro da Representação feita pelo deputado Kelps Lima, confirma que o governador Robinson Faria está proibido de fazer saques no Fundo Previdenciário dos Aposentados do Rio Grande do Norte (Funfir), sob pena de sanção de R$ 3 mil por dia. 

“A Assembleia votou essa autorização ontem a tarde, gerando desgaste enorme entre os deputados, e a lei foi aprovada por 14 votos a 9. Horas depois, o TCE dá esse parecer dizendo que o governador não pode sacar o dinheiro. Não foi por falta de avisos meus“, detalha o deputado Kelps. 

O parecer foi produzido por um inspetor do TCE depois que o deputado Kelps Lima apresentou uma ação para salvar o restante do dinheiro do Fundo Previdenciário do alcance do governador Robinson. O posicionamento de setor técnico foi enviado ao gabinete do Conselheiro Paulo Roberto Alves, que poderá determinar outras sanções ao Governador, caso ele não cumpra a decisão.

Por 14 votos a 9, deputados estaduais autorizam saque de aplicações do Funfirn


O plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou na tarde desta quinta-feira, 18, dois projetos integrantes do pacote de ajuste fiscal proposto pelo Governo do Estado.

Os deputados estaduais autorizaram o Executivo a sacar aplicações do Fundo Financeiro do Estado (Funfirn) junto a instituições bancárias e aprovaram o projeto que altera a Lei Orgânica e o Plano de Cargos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fundase), a antiga Fundac.

Na proposta de saque de aplicações do Funfirn, a proposta aprovada pelos deputados obriga o Estado a devolver os recursos sacados até o ano de 2040, mediante a transferência de imóveis de propriedade do Estado.

Esta medida foi a que gerou mais discussão na sessão desta quinta-feira. O placar da votação foi apertado: 14 a 9. Votaram contra os deputados: 

  1. Carlos Augusto Maia (PSD), 
  2. Fernando Mineiro (PT), 
  3. George Soares (PR), 
  4. Getulio Rego (DEM),
  5. Gustavo Fernandes (PMDB), 
  6. Hermano Morais (PMDB), Kelps Lima (SD), 
  7. Larissa Rosado (PSB), 
  8. Márcia Maia (PSDB) 
  9. Souza Neto (PHS).
Apenas o deputado Nélter Queiroz (PMDB) faltou à sessão. Já a reestruturação da Fundase foi aprovada por 20 a 3.

Veja mais AQUI

Emparn prevê chuvas mais intensa no RN a partir dessa sexta-feira(19) até quarta(24


O Rio Grande do Norte deverá receber chuvas com maior distribuição temporal e espacial a partir desta sexta (19) até a quarta-feira (24), atingindo várias regiões do Estado de uma só vez. A informação é da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN(Emparn). De acordo com a previsão, o interior deverá ter chuvas mais intensas, enquanto no litoral as precipitações devem acontecer de forma espaçada e durante a madrugada e manhã.

Segundo Gilmar Bristot, chefe de meteorologia da Emparn, o fato se deve à dissipação do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), que estava incidindo na região sem permitir a formação de nuvens de chuva. “A partir de quinta-feira o VCAN já deve começar a se dissipar, dando uma condição melhor para a formação das nuvens de chuva, permitindo que haja precipitações de maior intensidade e abrangendo mais áreas”, disse. 

Com a previsão de chuvas, a esperança é que o cenário de seca se altere. “Para encher os nossos reservatórios, as chuvas previstas tem que cair no Alto Oeste e na Bacia Piranhas-Açu. Como agora, as precipitações devem ocorrer de forma mais distribuída espacialmente, é provável que a situação melhore um pouco", afirmou Gilmar Bristot. 

Na proxima segunda (22), a FUNCEME irá divulgar no XX Workshop Internacional para o Semiárido Nordestino o prognostico para os meses de fevereiro, março e abril.

Fonte: Tribuna do Norte.

Comunicado da Justiça Eleitoral da 39ª Zona Eleitoral - Umariazal RN



O Juiz Eleitoral da 39ª Zona Eleitoral comunica que, no sistema de agendamento da biometria, estão cadastrados os municípios de Umarizal e Olho D'água do Borges e, em razão de recente mudança no sistema, só aparecerá a cidade se houver vaga no momento. 

Comunica ainda que o interessado deve se cadastrar para o respectivo município onde tem domicilio eleitoral e que eleitor de Umarizal que agenda biometria no sistema para Olho D' agua do Borges não tem agendamento válido, assim como eleitor de Olho D'água do Borges que agenda biometria para Umarizal também não tem agendamento válido, devendo ser orientado fazer agendamento no respectivo município. 

MEC divulga o resultado do Enem

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foram divulgadas nesta quinta-feira (18). O resultado deve ser consultado individualmente: para isso, os candidatos devem acessar a Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/participante/) e incluir CPF e a senha cadastrada.

O resultado dos treineiros só será divulgado em 19 de março. Na mesma data, o Ministério da Educação também vai disponibilizar os chamados "espelhos da redação", que são a cópia digitalizada dos textos e as justificativas para as notas.

Ministério Público vai à Justiça para impedir saque de aplicações do Funfirn que está na poupança, enquanto aposentados e pensionistas estão com salários atrasados


O Ministério Público Estadual (MPRN) ingressou com uma ação cautelar na Justiça na noite desta quarta-feira, 17, para impedir que o Executivo realize saques de aplicações a vencer do Fundo Financeiro do Rio Grande do Norte (Funfirn) em instituições bancárias. Segundo o site Agora RN, até outubro do ano passado, o Estado tinha R$ 273,1 milhões aplicados no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal.

Parece piada mas é verdade. Enquanto os aposentados e pensionista acumulam dívidas no comercio e instituições bancarias e tendo até que recorrem à família e a amigos para fazer frente a necessidades básicas, o resto que sobrou do Fundo Financeiro do Rio Grande do Norte (Funfirn) está aplicado na poupança e ainda por cima o governo pede autorização da assembleia para raspar o fundo do tacho, pedido este que foi prontamente atendido ontem pelos nobres deputados da Comissão de Finanças. Veja: O projeto do governo que pede autorização para a realização dos saques das aplicações do Funfirn foi aprovado nas comissões de Finanças e Administração da Assembleia, a última etapa antes da votação em plenário.

E porque na mesma ação do MPRN  para impedir tal saque, não recomendou a utilização desses recursos para pagar os salários dos seus verdadeiros donos que são aposentados e pensionista que contribuíram com muita dificuldade durante muitos anos? Ou seja. Enquanto aposentados e pensionista passam dificuldades com salarios atrasados, o governo está com o seu dinheiro na poupança.

Agora vá entender! Coisas que só acontecem no velho e sofrido Rio Grande do Norte.

Veja materia AQUI


Deputados aprovam primeiro projeto do pacote de recuperação financeira enviado pelo governo do RN


Os deputados estaduais do Rio Grande do Norte aprovaram, nesta quarta-feira (17), o primeiro dos 18 projetos de lei que compõem o pacote enviado pelo governo do estado na semana passada, durante a convocação extraordinária da Assembleia Legislativa. O programa 'RN Urgente' conta com projetos que visam corte de gastos e aumento de receitas, segundo o Executivo.

O projeto aprovado por unanimidade em plenário foi o que revisa o Plano Plurianual (PPA) do estado, aprovado em 2016. A revisão vai permirtir ao governo viabilizar a entrada de recursos que não estavam previstos no orçamento.

De acordo com o líder do governo no Legislativo, deputado Dison Lisboa (PSD), essas verbas são do empréstimo de R$ 698 milhões junto à Caixa Econômica Federal, que o estado solicitou no ano passado. Ele ainda está em análise na Caixa.

"Esse dinheiro é para custeio do estado, onde vai desafogar a fonte 100. E essa fonte 100 vai poder pagar os salários do estado", afirmou o parlamentar.

No ano passado, após a lei que autoriza o empréstimo ter passado pela AL, o governo encaminhou uma revisão ao Legislativo. A Caixa havia solicitado que ficasse explícito textualmente o fundo garantidor do empréstimo, que é o Fundo de Participação do Estado (FPE).

"Mostra o improviso das matérias do governo. Essa é a terceira alteração do projeto da Caixa. Mostra que o governo tem que ter cuidado com os projetos que encaminham, porque gera uma confusão desnecessária", declarou o deputado Fernando Mineiro (PT), que faz parte da oposição
  
Veja mais AQUI

Tribunal de Justiça do RN faz contrato de quase R$ 2 milhões para compra de carros para desembargadores

A justiça é um peso que a sociedade desconhece

Em agosto do ano passado o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte realizou uma licitação na modalidade pregão eletrônico para a aquisição de 13 carros tipos sedan e três SUV a serem disponibilizados aos gabinetes dos excelentíssimos senhores (sic) desembargadores.

Os veículos, segundo o contrato, finalizado após o processo nº 32/2017-TJ/RN, “serão utilizados exclusivamente nos deslocamentos dos dignitários do Tribunal, quando a serviço da Corte”.

A empresa contrata foi a TOYOTA DO BRASIL LTDA (CNPJ/MF nº 59.104.760/0001-91). No próprio contrato consta os valores a serem pagos após a conclusão da renovação da frota: R$ 712.500,00 pelos três carros SUV (SW4) e R$ 1.272.050,00 pelos carros sedan (Corolla). O total prevê R$ 1.984.550 em gastos com veículos para os desembargadores.

Do total previsto no contrato já foram pagos a 868.863.035,45 à TOYOTA DO BRASIL LTDA segundo informações do Portal da Transparência.

Em média cada carro custará R$ 124.034.550 aos cofres públicos no final do contrato.

Esse não é o primeiro escândalo de ordem moral no judiciário potiguar. Ano passado foram pagos R$ 40 milhões a título de auxílio moradia aos magistrados.

Detalhe: Um desembargador no Rio Grande do Norte recebe em média R$ 30 mil líquidos.
A reportagem fez contato com a assessoria de comunicação do judiciário que ficou de dar um retorno.

Fonte: Blog do Barreto.



Mensagem de governo favorece grandes devedores do estado

Mineiro (PT) criticou em pronunciamento na sessão desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa, o projeto do Executivo enviado para apreciação da Casa no qual é previsto o perdão da dívida dos antigos devedores do Bandern e BDRN, bancos que representaram o sistema financeiro do Estado.

Dentro desse Cavalo de Troia enviado pelo governador para a Assembleia está a Mensagem 159, que perdoa os débitos dos devedores dos antigos Bandern e BDRN, o que é um verdadeiro ataque à economia do RN”, comentou o parlamentar, que ressaltou que as dívidas sequer estão inscritas no cadastro de dívidas ativas, o que inviabiliza até dimensioná-las.

Caixa-preta
O deputado informou que representou sobre a matéria no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) para que os órgãos de fiscalização acompanhem a legalidade da proposta do perdão da dívida. Além disso, provocou o setor produtivo.

Antes de Mineiro, o auditor fiscal José Arnaldo Fiúza Lima já tinha alertado a existência dessa “caixa-preta” nas redes sociais:

“São dívidas de grandes empresários e políticos, contraídas junto ao BANDERN/BDRN, antes da liquidação em 1990, sejam quitadas praticamente a valores nominais da época, com o perdão, pasmem, de até 95% ( noventa e cinco por cento) de todos os encargos legais/contratuais e juros.”

Fonte: Carlos Santos.

Do Blog: Enquanto os grandes devedores do estado tem suas enormes divididas perdoadas pelo governador,os pequenos são condenados a pagarem a conta. Esse é o RN das injustiças e desigualdades.

Uern realiza exoneração em massa de servidores irregulares


Já está no ar, no formato online, o Diário Oficial do Estado (DOE) dessa quinta-feira (18), portaria com exoneração em massa de servidores da Universidade do Estado do RN (UERN).

O ato é assinado pelo reitor da instituição, professor-doutor Pedro Fernandes Neto. Ele atende à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) sob o número 1241.

Ao todo, são 86 servidores exonerados. Foram admitidos em caráter temporário por um período certo entre (janeiro de 1987 e junho de 1993) e a Lei Estadual 6.697/1994 tentou regularizar a situação deles. Mas o entendimento do STF foi outro (veja decisão AQUI, em 2016).

Veja abaixo a portaria assinada pelo reitor:

O Presidente da Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, no uso das suas atribuições legais e estatutárias.

CONSIDERANDO decisão do Supremo Tribunal Federal em Ação Direta de Inconstitucionalidade, proferida na ADI 1241, que julgou inconstitucional os artigos 1º e 2º da Lei nº 6.697/1994;
CONSIDERANDO o trânsito em julgado da ADI 1241, certificado em 16/01/2018 pelo STF, consolidando a coisa julgada desde 11/08/2017 – “Certifico que o(a) acórdão/decisão transitou em julgado em 11.8.2017, dia subsequente ao término do prazo recursal”;
CONSIDERANDO os efeitos vinculantes da ADI 1241 para a Administração Pública, bem como a necessidade de dar cumprimento imediato à determinação do Supremo Tribunal Federal;

RESOLVE:
Art. 1º. Rescindir imediatamente os vínculos funcionais dos servidores efetivados pela Lei nº 6.697/1994.
Art. 2°. A lista dos servidores alcançados pela ADI 1241 segue no Anexo Único, que passa a fazer parte desta Portaria.
Art. 3°. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

PUBLIQUE-SE
Em 17 de janeiro de 2018.
Prof. Dr. Pedro Fernandes Ribeiro Neto – Presidente

Veja AQUI a íntegra da portaria com a lista dos exonerados. 

Fonte: Carlos Santos.

Proposta proíbe apreensão de veículo por atraso no pagamento do IPVA e de outros tributos


A Câmara dos Deputados analisa proposta que proíbe a apreensão ou remoção de veículo por autoridade de trânsito em função de atraso no pagamento de tributos, taxas e multas ou falta de porte de documento.

Os tributos e taxam incluem, por exemplo, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o Certificado de Registro e Licenciamento de veículos e o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre (DPVAT). Pelo texto, a proibição não se aplicará quando a autoridade estiver de porte de mandado judicial.

A medida está prevista no Projeto de Lei 8494/17, do deputado Heuler Cruvinel (PSD-GO), e abrange as seguintes autoridades de trânsito:

- Departamento de Estradas de Rodagem dos Estados da Federação e do Distrito Federal (DER);
- Detrans (Departamentos de Trânsito dos estados da Federação e do Distrito Federal);
- Conselho Nacional de Trânsito (Contran); 
- Departamento Nacional de Trânsito (Denatran);
- Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER);
- Polícia Rodoviária Federal;
- e a Polícia Militar dos estados e do Distrito Federal.


Ato abusivo
“O estado não pode fazer a apreensão do veículo por falta do pagamento do licenciamento, do IPVA, ou de qualquer outro tributo, pois trata-se de um ato abusivo de poder de polícia”, afirma o deputado. “Apreender o veículo por atraso nos impostos é o mesmo que expulsar a pessoa de sua casa por ter atrasado o IPTU”, completa.


Para o parlamentar, o procedimento adequado para a cobrança em caso de inadimplemento de tributo seria “a notificação do contribuinte, instauração de procedimento administrativo fiscal, em que seria assegurado a ampla defesa e contraditório e em seguida, se esgotada a fase administrativa com a constituição definitiva do crédito tributário, a inclusão do débito em dívida ativa”.

A proposta também proíbe a cobrança em conjunto de multas, do seguro obrigatório, do licenciamento e do IPVA, determinando que seja facultado o pagamento em separado e obrigando que os Detrans entreguem esses documentos.


Por François Silvestre: Limpando com canjica

Vejo na Coluna do Herzog notícia sobre publicação de hoje, no Diário Oficial. Seria normal se não fosse confissão pública de confusão administrativa. Segundo a informação de Carlos Santos, o DOE traz um rosário de nomeações, estorno de exonerações, renomeações de exonerados, exoneração de nomeados com outras nomeações dos mesmos exonerados. Um festival. Isso tudo no meio da propaganda cara paga com dinheiro público para convencer sobre o “ajuste fiscal” de fantasia. No sertão, cá de longe, chama-se isso de limpar com canjica.

Assim conclui Carlos Santos:
“O DOE retrata a falta de organização, planejamento e o mínimo de foco do governo em relação ao que prega. Se para simples alterações no quadro de pessoal existe todo esse tumulto, imagine como é delicada a aprovação às pressas do pacote de ajuste fiscal na AL”. 


Fátima abandona luta por ajuda financeira ao RN


A senadora Fátima Bezerra (PT), além de ser contra o ajuste fiscal proposto pelo governo Robinson Faria (PSD), também faltou à reunião da bancada com o presidente Michel Temer (MDB), em busca de ajuda financeira para o Rio Grande do Norte. Pré-candidato ao Governo, Fátima dá sinais de que não tem interesse que as coisas melhorem. Para a candidatura dela, quanto pior melhor.

Galeno Torquato custou aos cofres públicos 4,4 milhões somente em 2017. Agora ele vai dar o troco e votar contra o servidor que lhe elegeu


No levantamento feito pelo Portal Agora RN, com base em informações do Portal da Transparência da Assembleia Legislativa é possível constatar, que o deputado Galeno Torquato recebeu entre salário, auxílio e verba de gabinete a quantia de 557.094,00. Se somado os valores pagos a seus indicados políticos, o mandato do deputado Galeno Torquato custou em 2017 aos cofres públicos R$ 4.417.018 (Quatro Milhões, Quatrocentos e Dezessete mil e Dezoito Centavos) é muito dinheiro para um político que está iniciando sua carreira.

O pior de tudo isso é que você servidor público que votou no deputado Galeno Torquato agora vai receber o troco. O deputado já está com a caneta em punho para votar o pacote de maldade enviada pelo governo do estado para ser aprovada pela Assembleia Legislativa. Um dos pontos que o deputado defende com maior afinco é o aumento de 11% para 14%  da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores públicos.

Receber mais de 4 milhões da Assembleia e votar contra o servidor estadual é o maior projeto do deputado durante seu mandato.

O eleitor que se lasque e reeleja esses políticos que votam contra o povo e ainda recebem uma carrada de dinheiro.

Fonte: Folha Regional.

Do Blog: Essa é a forma mais fácil dele recuperar a grana que gastou RN a fora, comprando apoio politico de lideranças municipais para se eleger, e o eleitor, que  se réi pra lá, como diz a musica de cavaleiro do forró.

Após ser destituído da CCJ, Carlos Augusto pede que sessão seja anulada


O deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD) ingressou com um pedido de nulidade da sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) realizada nesta terça-feira, 16, na Assembleia Legislativa. A solicitação foi feita por meio de ofício direcionado ao presidente da Casa, Ezequiel Ferreira (PSDB).

Mais cedo, Carlos Augusto foi destituído da CCJR pelo líder do PSD na Assembleia, Galeno Torquato, que se autodenominou como substituto do correligionário na comissão. No pedido de anulação da reunião da CCJR, Carlos Augusto alega que, apesar de o líder do partido ter a prerrogativa de substituir membros de comissões, o ato aconteceu de maneira “deselegante, arbitrária e antiética”.

Nas justificativas apresentadas no ofício, o parlamentar escreveu ainda que Galeno Torquato desrespeitou requisitos legais previstos no Regimento Interno da Casa em caso de alteração na formação das comissões, quais sejam a comunicação protocolada junto à Mesa Diretora, leitura em plenário da decisão e publicação no Diário Oficial do Estado antes de a mudança ser efetivada.

Nesta terça-feira, a CCJR deu continuidade à apreciação do pacote de medidas de ajuste fiscal proposto pelo Governo do Estado. Até o momento, a comissão analisou 9 dos 18 projetos: aprovou 6, rejeitou 1 e outros 2 estão em diligências.


Ministério Público Federal pede 78 anos de prisão para Henrique Eduardo Alves


Em alegações finais no âmbito da ação penal derivada da operação Sépsis, que investiga desvios no fundo de investimentos do FI-FGTS, o Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (MDB) e Henrique Eduardo Alves (MDB) sejam condenados, respectivamente, a penas de 386 anos e de 78 anos de prisão. De acordo com a acusação, Cunha cometeu os crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e prevaricação. Henrique Alves, por sua vez, responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Além dos dois ex-parlamentares, que já estão presos, são réus no processo o ex-vice-presidente da Caixa, Fabio Cleto, o corretor Lúcio Bolonha Funaro e seu funcionário Alexandre Margotto. Os três assinaram acordos de delação premiada e, portanto, os procuradores sugerem o cumprimento das penas estipuladas nas negociações.

As alegações finais são a última etapa do processo antes das sentença. Esse caso tramita na 10.ª Vara Federal em Brasília sob titularidade do juiz Vallisney de Souza Oliveira.
Ainda por conta dos supostos prejuízos causados pela corrupção, os procuradores pedem uma multa de R$ 13,7 milhões para Cunha e R$ 3,2 milhões para Alves.

Na peça, o MPF explica que os crimes imputados a eles são referentes apenas ao caso envolvendo a empresa Carioca Engenharia. O caso representa apenas 4% da propina recebido por Cleto enquanto vice-presidente de Fundos de Governo e Loteria da Caixa.


Veja mais AQUI

Desembargador determina liberação de acesso dos servidores às sessões plenárias da Assembleia Legislativa do RN


O desembargador Amílcar Maia, do Tribunal de Justiça do RN, determinou ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do RN que permita o livre acesso dos servidores públicos e da população em geral, eventualmente interessados em acompanhar as sessões plenárias da Casa agendada para a data de ontem (16) ou para qualquer data posterior. A liberação de acesso atende a pedido formulado por meio de Mandado de Segurança Coletivo Preventivo, com pedido liminar, impetrado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (SINSP/RN) contra conduta atribuída ao presidente da Assembleia Legislativa.

Em sua decisão, o desembargador Amílcar Maia observa que a liberação deve respeitar os limites da própria capacidade do espaço destinado à população (assentos disponíveis). Também devem ser respeitados os termos do Regimento Interno da ALRN, assim como a necessidade de manutenção de ordem no interior do prédio público, podendo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, adotar eventuais medidas restritivas, como a redução do quantitativo de público, caso seja imperioso para assegurar a segurança dos servidores e membros daquela Casa, ou caso haja o desrespeito ao dever de manutenção da ordem por parte do próprio público.

“É dever do Impetrado permitir à população em geral, e de modo especial aos servidores públicos potencialmente atingidos por deliberações pautadas naquela Casa, o pleno e livre acesso à sessão plenária, tendo em vista o direito que têm essas pessoas de acompanhar a atuação de seus representantes. Por outro lado, a inequívoca ciência de que o poder dos representantes eleitos vem do povo, detentor do direito de sufrágio, não investe esse cidadão, representante sindical ou não, do pretenso direito de impedir a realização de atos oficiais do Poder Legislativo, pela mera e eventual discordância em torno de decisões por ele tomadas”, diz trecho da decisão.

Alunos do IFRN de Apodi participam de aula de Campo em Olho D’água do Borges para conhecer o confinamento de cordeiros.


Os alunos da turma concluinte do curso técnico em Zootecnia do IFRN de Apodi, participaram ontem (15), de uma aula de campo na Fazenda Alivio, aqui no município de Olho D’água do Borges, na propriedade do criador de ovinos Vinicius leite, onde puderam acompanhar de perto o processo de criação de Cordeiro em confinamento. 

Sob a coordenação do professor Felipe Barreto e a professora Elika Suzianne, os alunos ouviram dos criadores de cordeiros em confinamento aqui no município, Vinicius Leite e Gilberto Dias, relatos sobre algumas experiências, técnicas, e vantagens de como se produzir uma carne de alta qualidade e boa palatabilidade, como também, uma atividade hoje, que se desponta com a possibilidade de grande potencial de mercado.

A produção do cordeiro precoce exige um conjunto de medidas que visam organizar a produtividade do rebanho melhorando seu desempenho genético e econômico. Essas medidas visam orientar os produtores desde a aquisição do reprodutor e matrizes, até o manejo como, a alimentação, desmama, controle de monta do rebanho e etc..

Um problema muito comum na cadeia produtiva de ovinos é a falta de diferenciação entre a carne de cordeiro e a carne de carneiro. Os consumidores ainda não se acostumaram a exigir essa especificação quando compram a carne, principalmente por não saberem que há uma grande diferença. Essa diferença entre a carne de cordeiro e de carneiro tem que ser feito uma campanha de divulgação para que os consumidores possam perceber a diferença e passem a exigir mais a carne  de cordeio.

Inicialmente, precisamos definir o que é carneiro e cordeiro. O carneiro é o animal adulto, e o cordeiro é o animal com até um ano de idade. A qualidade da carne é influenciada pela idade do animal, pelo peso de abate, nutrição, sistema de manejo (pasto, confinamento), sexo e raça.

O sabor e aroma da carne é mais intenso nos animais mais velhos, principalmente nos animais abatidos com mais de um ano de idade, ou seja, a carne de cordeiro tem odor e sabor mais suave que a carne de carneiro.

No final da aula foi servido aos participantes do encontro um almoço, onde os alunos tiveram a oportunidade de degustarem a carne de um cordeiro cosido e assado, onde todos elogiaram a qualidade e o sabor da carne.








 
Cordeiro assado para degustação


RN impossibilitado de contratar empréstimo com garantia da união por causa da folha de pessoal e Natal por causa de inadimplência

O Tesouro Nacional divulgou ainda uma lista de governos que estão impossibilitados de contratar novas operações de crédito com garantia da União. Entre eles está o Rio Grande do Norte, que enfrenta grave crise financeira e pleiteou um empréstimo da União para pagar salários de servidores.

A iniciativa foi barrada pelo Ministério Público junto ao TCU. Segundo o Tesouro, o Rio Grande do Norte não pode contratar novas operações até 15 de junho de 2018.

As novas regras para a concessão de garantias vedam a assinatura de contratos de financiamento para qualquer unidade da federação que tenha precisado de honra de garantia pela União nos últimos 12 meses ou tenha incorrido em três atrasos nos últimos 24 meses.

Além do Rio Grande do Norte que necessitou de dinheiro para pagar folha de servidores, também estão impossibilitados os Estados de Roraima e Sergipe, e as prefeituras de Belford Roxo (RJ), Cachoeirinha (RS), Chapecó (SC) e Natal (RN) por inadimplência.

ESTADÃO CONTEÚDO


 
Copyright © 2010-2013 Blog do Gilberto Dias | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento » RONNYdesing | ronnykliver@live.com - (84)9666-7179