Olho D'água do Borges/RN -

Qual é o significado do Sábado de Aleluia?

O Sábado de Aleluia é celebrado na véspera do Domingo da Páscoa. No Brasil, o Sábado de Aleluia não é considerado feriado nacional, mas como faz parte das festividades da Páscoa, esta data é tida como ponto facultativo.

No Cristianismo, o Sábado de Aleluia é comemorado por acontecer entre a Sexta-feira da Paixão, dia da crucificação de Jesus Cristo, e o dia da sua ressurreição, o Domingo de Páscoa.

É durante o Sábado Santo (outro nome atribuído ao Sábado de Aleluia), que os cristãos costumam organizar a Vigília Pascal. Ela simboliza a espera dos fiéis pela ressurreição de Cristo, no Domingo.

A vigília costuma ser feita por todas as igrejas, paróquias e arquidioceses católicas. Após uma missa solene, os fiéis permanecem durante a madrugada em constante oração.
A Vigília Pascal termina pouco antes do nascer-do-sol do Domingo de Páscoa, com a celebração de uma Comunhão Pascal entre os fiéis presentes.

Outro costume típico do Sábado de Aleluia é acender o Círio Pascal, uma vela grande e com os símbolos das letras gregas Alfa e Ômega, que representam a frase: “Deus é o princípio e o fim de tudo”.

De acordo com a tradição católica, o Círio Pascal serve para simbolizar a “luz de Cristo”, que ilumina e protege o mundo das trevas.

Durante o Sábado Santo, também é comum a Malhação de Judas ou Queima de Judas, uma festa popular que representa a morte de Judas Iscariotes, o discípulo que traiu Jesus Cristo.

No Brasil, por exemplo, a comemoração da Malhação de Judas é feita a partir da confecção de bonecos de pano (ou de outros materiais), com as feições de personalidades que desagradam a população por seus atos incorretos.

Logo a seguir, as pessoas se reúnem para “malhar o Judas”, ou seja, “torturar” o boneco das mais diversas formas, seja pendurando enforcado em árvores ou queimando em grandes fogueiras.

Este ato é visto como uma “vingança popular” contra a traição feita por Judas a Jesus Cristo.


Caminhoneiros antecipam data de paralisação, e nova greve está próxima

O representante dos caminhoneiros Wanderlei Alves, conhecido como Dedéco, disse ao Grupo Estado, nessa quinta-feira, 18, que a categoria iniciará uma paralisação a partir da meia-noite do dia 29 de abril. “A maioria dos grupos de caminhoneiros já decidiu pelo dia 29 de abril, tem uns ou outros que acham que é pouco tempo, que devemos esperar ainda, mas a maioria concorda sobre o dia 29 porque chegamos num ponto que não tem mais condições de trabalhar”, disse. “Isso não foi uma decisão só minha, foi decidido em grupo por várias lideranças de caminhoneiros”, ressaltou. Ele acredita que, a exemplo do que ocorreu no ano passado, o movimento deve atingir o Brasil inteiro, crescendo à medida que os dias passam.

Segundo ele, os caminhoneiros decidiram antecipar a paralisação, anteriormente prevista para 21 de maio, em virtude do novo aumento do diesel. “Com esse aumento do óleo diesel não tem mais condição”, afirmou. “Os caminhoneiros estão cientes de que, dentro de 14, 15 ou 16 dias vai ter outro aumento do diesel, e esse aumento de R$ 0,10/litro já afetou em R$ 1 mil o lucro mensal, e o frete continua o mesmo.”

A Petrobras informou na quarta que decidiu aumentar o preço do diesel em R$ 0,10/litro, o que implica uma variação mínima de 4,518% e máxima de 5,147%, nos seus 35 pontos de venda no Brasil. O aumento começou a vigorar nesta quinta.

Para Alves, o dispositivo da lei do piso mínimo de transporte rodoviário de carga que associa o incremento do frete ao aumento do diesel não adianta porque a tabela de frete não está sendo cumprida. “Se estivessem pagando o piso mínimo, o aumento do óleo diesel não iria nos afetar. Mas não estão cumprindo”, disse A lei indica que, sempre que ocorrer oscilação no preço do óleo diesel no mercado nacional superior a 10%, para mais ou para menos, nova norma com pisos mínimos deverá ser publicada pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), considerando a variação no preço do combustível.

Veja mais AQUI.

Significado de Sexta-feira da Paixão

Sexta-feira da Paixão ou Sexta-feira santa, é um feriado religioso comemorado pelos cristãos, simbolizando o dia da morte de Jesus Cristo, e faz parte das festividades da Páscoa, que simboliza a ressurreição do Messias. 

A sexta-feira da Paixão é considerada uma data móvel, ou seja, não possui um dia específico para ser comemorado anualmente. Por regra, deve ser celebrada na sexta-feira que precede o domingo de Páscoa. 

De acordo com a tradição, para se definir o dia em que é celebrada a sexta-feira santa, considera-se a primeira sexta-feira de lua cheia após o equinócio de primavera (no Hemisfério Norte) ou equinócio de outono (no Hemisfério Sul). Neste caso, a sexta-feira da Paixão pode ocorrer entre os dias 22 de março e 25 de abril.

Após a definição da data da sexta-feira santa, outras comemorações são estabelecidas, como o domingo de Páscoa, a quarta-feira de Cinzas (primeiro dia da Quaresma) e o Carnaval.

De acordo com o cristianismo, a Sexta Feira Santa é um de reflexão sobre o sacrifício de Jesus na cruz. Para os católicos, tradicionalmente, a sexta-feira da Paixão é um dia de rituais e penitências, como o jejum ou a abstinências de prazeres mundanos.

É comum ver reconstituições, encenações, homenagens e outras formas de representações artísticas de como teriam sido os últimos momentos de vida de Jesus Cristo, seu julgamento, crucificação e ressurreição do "mundo dos mortos".


Quinta-feira Santa a Ultima Ceia, e o exemplo de amor e humildade de Jesus

Ainda na temática da Quaresma, hoje iremos abordar o tema da Quinta-feira Santa, uma data muito importante para os cristãos, pois marca eventos importantes antes da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Quinta-feira Santa, é a quinta-feira anterior a celebração da morte e ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo, sendo comemorada como o Quinto dia da Semana Santa.

A Quinta Feira santa é o dia onde Jesus Celebrou a Páscoa judaica com seus discípulos, o que para nós cristãos ficou conhecido como a Última Ceia, sendo dois eventos de grande importância para esta data.

A Última Ceia
Na Quinta-feira Santa, Jesus celebrou a Ceia do Senhor, também conhecida como Comunhão:

"E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim. 

Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós." (Lucas 22: 19-20)


Alguma igrejas e dioceses celebram uma missa especial de comunhão.

O Lavapés
Após a última Ceia Jesus lavou os pés de seus discípulos, o que era considerado na cultura judaica um ato de humildade e servidão, sendo assim lavando os pés de todos os seus discípulos, criando assim o exemplo de ajudarmos um ao outro com humildade (joão 13: 3-17). Há algumas dioceses e igrejas que assim como uma missa especial para a santa ceia, também realizam a cerimônia do lavapés.

Outro fato importante da Quinta-feira Santa é a orientação que Jesus deu aos seus apóstolos que deveriam amar e servir uns aos outros.

A Quinta-feira Santa deve ser celebrada ?
Não existem proibições e nem restrições quanto a esta data, afinal desde que feito com fé, e de coração é importante relembrarmos a Última Ceia e o Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Afinal ao comemorarmos a Quinta-feira Santa estamos relembrando o exemplo de humildade, respeito e amor ao próximo que Jesus nos deixou.

Governador Fátima Bezerra propõe pagar o piso dos professores antes de inativos; deputados reagem

O projeto de lei que trata do reajuste do Magistério foi avaliado por duas comissões na manhã desta terça-feira (13). Na Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ) a matéria teve relatoria do deputado George Soares (PR) e os demais membros da Comissão acompanharam o seu voto favorável à mensagem governamental 013/19. “Voto pela regimentalidade da matéria, que cumpre todos os aspectos legais e parabenizo o governo pela sensibilidade ao tema”, afirmou o relator.

Já na Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF) a matéria não chegou a ser votada e os deputados terão uma nova reunião na próxima terça-feira (23), às 10h, com a presença de representantes dos inativos do magistério e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte RN). A matéria não foi aprovada porque os deputados Getúlio Rêgo (DEM) e Galeno Torquato (PSD) questionaram o prejuízo que os professores inativos poderiam ter com a aprovação do projeto original, visto que o reajuste para a categoria será implantado a partir de maio próximo e o retroativo dividido em sete parcelas. Com isto, o presidente da CFF, deputado Tomba Farias (PSDB), convocou a reunião para a próxima terça-feira.

O deputado Galeno Torquato foi quem sugeriu que sejam convocados os representantes dos aposentados à CFF. “Da forma como está posto o Governo do Estado mais uma vez colocou os aposentados e pensionistas na fila, com esse parcelamento. E são eles, que contribuíram com a educação do nosso Rio Grande do Norte, quem mais precisam de uma remuneração digna”, criticou Getúlio Rêgo.

Na defesa do Governo, o deputado Francisco do PT argumentou que a matéria tem a aprovação dos professores. “Esse projeto já foi discutido amplamente com as bases e foi fruto de um entendimento entre o governo e o Sinte”, disse.

Durante o debate, o deputado Ubaldo Fernandes (PTC) questionou qual o impacto financeiro da medida. De acordo com os dados apresentados por Francisco do PT, o reajuste irá causar um impacto de R$ 33 milhões na folha dos professores ativos e de R$ 58 milhões para os inativos.

De acordo com o projeto, para os professores ativos, o reajuste será implantado a partir de abril próximo e o retroativo em três parcelas, nos meses de abril, maio e junho de 2019. Já em relação aos aposentados, o reajuste será implantado a partir do próximo mês e o retroativo em 7 parcelas, sendo a primeira parcela, no percentual de 4,17% paga em junho, referente ao mês de janeiro de 2019; e as demais, no total de 6, no percentual de 2,085%, pagas nos meses de julho a dezembro, referentes aos meses de fevereiro, março e abril de 2019.

Polícia Civil está praticamente extinta em Baraúna e Apodi

O preocupante déficit da Polícia Civil do RN já reflete mais duramente em municípios da região do Oeste potiguar. É o caso de Apodi e Baraúna.

"A cada ano que passa esse déficit aumenta. Nós temos cidades na chamada região de Mossoró que nem Polícia Civil tem mais. Por exemplo Baraúna, onde tinha uma equipe completa. O delegado foi transferido para Assu; os agentes, para Mossoró e outras cidades, e hoje a cidade só conta com um escrivão", afirmou o representante do Sindicato dos Policiais Civis, Ailson Rodrigues, em entrevista ao Jornal da Tarde (Rádio Rural de Mossoró) desta terça-feira (16).

Ele relata ainda que o titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Mossoró (Defur) tem acumulado as funções. "Mas a cidade de Baraúna não pode ficar sem Polícia Civil", afirma, acrescentando que a situação persiste desde o mês passado.

"Já em Apodi, só tem três agentes, que já atuavam lá. Hoje, não há naquele município nem delegado, nem escrivão.

O sindicato vai realizar hoje, às 9h, uma assembleia, na sede do Sinpol, em Natal, para discutir, além dos atrasos salariais, o déficit da Polícia Civil, que no RN chega a 70%. Eles pedem ao Governo do Estado um novo concurso público. O último foi feito em 2009.


Fonte: Saulo Vale


Fátima recebe o MST pela segunda vez em menos de um mês e estuda doar prédio do Estado para movimento

A governadora Fátima Bezerra recebeu ontem um grupo seleto de dirigentes do Movimento dos Sem-Terra (MST). Essa é a segunda vez que a chefe do Executivo recebe o grupo que se notabilizou invadindo terras.

A primeira vez que Fátima recebeu a cúpula do MST na Governadoria foi no dia 20 de março e a pauta do encontro sequer foi divulgada. Serviu para mostrar que estava com o grupo traçando as prioridades do governo.

A segunda aconteceu ontem e teve a pauta divulgada: liberação de terras que dependem do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, o Incra. O grupo saiu feliz com a promessa de que o Governo do Estado vai estudar a doação do prédio de uma antiga cresche para famílias de integrantes do MST.

Atualmente 48 famílias que estão ocupando o prédio onde funcionou a creche Santo Antônio, em Mossoró.

Fonte: Blog do BG

Tarifa de energia do Rio Grande do Norte terá reajuste médio de 4,73%

Nesta terça-feira (16) a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, autorizou um reajuste médio de 4,73% nas tarifas de energia elétrica do Rio Grande do Norte.

O reajuste passa a valer a partir do dia 22 de abril. Para a baixa tensão, que inclui os clientes residenciais, o efeito médio será de 5,48%. Já para clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, será de 2,81%. Segundo a Cosern, os cliente só começaram a sentir o efeito total do reajustes no decorrer do mês de maio, quando todo o período de leitura contemplar as datas pós-reajuste. Contudo, a quitação antecipada do empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras reduziu o reajuste previsto para a Cosern em 3,02 pontos percentuais.

A antecipação do empréstimo vai retirar das tarifas de energia dos consumidores brasileiros R$ 6,4 bilhões em 2019 e R$ 2 bilhões em 2020

Risco de chuva forte no Nordeste durante a Páscoa

Todos os estados do Nordeste terão pancadas de chuva durante o feriado prolongado da Páscoa, mas o sol aparece forte por várias horas na maioria das áreas da Região.

No interior dos estados, estas pancadas de chuva tendem ocorrer principalmente à tarde e à noite e há risco de raios. Pode chover com moderada a forte intensidade.

As áreas nordestinas que não devem ter chuva no feriado prolongado da Páscoa são norte da Bahia (região do sertão baiano), o interior de Sergipe e de Alagoas e o sertão de Pernambuco. No sertão da Paraíba, a chance de chuva é maior no sábado.

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) continua ativa na costa norte do Nordeste e espalha nuvens carregadas entre o norte do Maranhão e o Rio Grande do Norte. Por isso, a faixa norte do Nordeste ainda tem pancadas de chuva frequentes que podem ser fortes e volumosas. Há risco de mais temporais nas capitais São Luís, Teresina, Fortaleza e Natal.

Fonte: Clima Tempo.



Governo do RN envia a ALERN projeto para perdoar débitos de motocicletas

O Governo do Rio Grande do Norte enviou projeto à Assembleia Legislativa para perdoar os débitos de impostos e licenciamento de motocicletas no estado. O objetivo é que débitos de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e taxa de licenciamento anual do Detran vencidos até o fim de 2018 sejam perdoados. Segundo o Executivo, no entanto, não há renúncia de recursos na medida. 

Pela proposta encaminhada ao Legislativo, o Governo pretende conseguir a autorização para remitir créditos tributários relativos ao IPVA e à taxa de licenciamento, aplicando o benefício somente ao débitos vencidos até 31 de dezembro de 2018 e incidentes sobre motocicletas ou motonetas de até 150 cilindradas, limitando-se a um veículo por contribuinte. Porém, há mais condições para que o benefício seja aplicado.  

Para ter direito ao benefício, é preciso que o veículo esteja com o IPVA, a taxa de licenciamento e o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) de 2019 pagos, além de não apresentar multas ou impedimento no Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM). 

"Esta ação governamental está dirigida à população de baixa renda, que terá a possibilidade de regularizar a situação fiscal de seu veículo perante o Estado. Segundo dados da Secretaria de Tributação (SET), o benefício não implicará renúncia de receita, pois os créditos tributários objeto da remissão, em razão do pequeno valor, são de difícil recuperação e os custos da cobrança são superiores ao valor do crédito, o que faz incidir a excepcionalidade previsto  no art. 14, § 3º, II, da Lei de Responsabilidade Fiscal", explicou o Governo do Estado. 

No fim de março, quando a proposta era discutida, o Governo disse que não tinha o levantamento sobre quanto o Estado deixaria de receber com o perdão das dívidas. Atualmente, segundo o Executivo, o Rio Grande do Norte tem frota de 440.919 motocicletas, das quais quase 40% registradas no interior. 

"Estamos viabilizando um programa de regularização das motocicletas na capital e principalmente no interior do estado. A ideia é que possamos oportunizar um mutirão para que os proprietários legalizem seus veículos e garantam mais segurança, para si e para a população”, afirmou a governadora Fátima Bezerra, em reunião no dia 29 de março. Ela destacou ainda que em paralelo ao programa será realizada uma campanha para promover a educação no trânsito, a fim de dar mais segurança a pilotos e pedestres, como também mostrando a importância da regularização perante o fisco e o órgão de trânsito. 

Caso seja aprovada, a proposta terá 30 dias para regulamentação e o proprietário do veículo deverá requerer a remissão à SET (em caso de débitos de IPVA não inscritos na Dívida Ativa do Estado), à Procuradoria-Geral do Estado (PGE) (para dívidas de IPVA inscritos na Dívida Ativa do Estado) ou ao Detran, (débitos referentes à Taxa de Licenciamento Anual de Veículo).

Fonte: Mossoró Hoje.

RN quer iniciar pagamentos de salários atrasados em maio, revela secretário

Após anunciar para o dia 26 de abril o pregão eletrônico que pretende definir a antecipação dos recursos provenientes dos royalties do petróleo, o Governo do Rio Grande do Norte está trabalhando com a possibilidade de iniciar os pagamentos dos salários atrasados dos servidores do Estado a partir de maio. Pelo menos foi isso o que disse o titular do Gabinete Civil, Raimundo Alves, em entrevista ao programa a “A Hora é Agora”, da Rádio 97,9 FM.

Na oportunidade, o secretário afirmou que, dando tudo certo com a venda antecipada dos royalties, o Poder Executivo pretende começar a pagar os passivos por ordem cronológica, ou seja, pelo que está em situação devedora há mais tempo. Neste caso, os primeiros valores a serem pagos seriam referentes ao 13º salário de 2017. Logo depois seriam iniciados os pagamentos para quitar o mês de novembro do ano passado.

“Se conseguirmos os recursos extraordinários, o primeiro passivo a ser pago será o mais antigo, que é o 13º de 2017. Acredito que com a negociação da folha já dá pra entrar no que resta de salário de novembro de 2018, dando uma boa adiantada. No pregão (dos royalties) definiremos qual a melhor proposta. Somente a partir daí iremos estabelecer as condições, definições de datas, etc… eu acredito que até maio dá pra gente concluir essa fase”, aprazou o secretário.

Veja mais AQUI.

FPM será creditado nesta quinta-feira; segundo decêndio representa menor repasse do mês

Os Municípios irão partilhar na próxima quinta-feira, 18 de abril, o montante de R$ 680,7 milhões referente ao segundo repasse de abril do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Esse valor tem como base de cálculo o período entre os 1º e 10 deste mês e com o desconto da retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que esse decêndio geralmente é o menor do mês e representa em torno de 20% do valor esperado para o mês inteiro.
Em valores brutos, ou seja, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 850, 5 milhões. Apesar de ser considerado o menor repasse de abril, de acordo com os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o 2º decêndio deste mês, comparado com o mesmo repasse de 2018, apresentou crescimento de 12,77% em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação). Quando é levado em conta o acumulado do mês de abril, em relação ao mesmo período do ano anterior, também é apontada a tendência de aumento que chega a 9,42%.
No caso de ser considerado o valor do repasse deflacionado, levando em conta a inflação do período e comparado ao mesmo período do ano anterior, o crescimento chega a 8,07%. A soma do 1º e 2º decêndio também mostra que o fundo representa aumento de 4,87% dentro do mês. Nesse caso, foi feita a comparação com o mesmo período de 2018 e com a inflação do período.
Municípios de pequeno porte
Do total repassado para todos os Municípios, os de coeficientes 0,6 que representam a maioria (2.460 ou 44,18%), ficarão com o valor de R$ 169, 2 milhões, ou seja, 19,90% do que será transferido. Nesse aspecto, a CNM esclarece que o cálculo dos Municípios de coeficiente 0,6 varia em cada estado, uma vez que cada um tem valor diferenciado da participação do FPM. Isso significa dizer, por exemplo, que o repasse de uma cidade de coeficiente 0,6 do Estado de Roraima será diferente de outra também 0,6 do Rio Grande do Sul.
Fonte: CNM

Ambulantes protestam no Centro de Mossoró

Temendo serem retirados do Centro da cidade sem receber uma alternativa, os ambulantes de Mossoró realizaram protesto na manhã desta terça-feira, 16.

Há uma recomendação do Ministério Público antiga (ver AQUI) para que os ambulantes sejam removidos do Centro da cidade em nome da acessibilidade.

A Prefeitura de Mossoró tem um prazo de 90 dia para elaborar um plano de evacuação da área, incluindo um trabalho de reinserção dos ambulantes no mercado de trabalho.

O protesto percorreu o Centro e encerrou-se na Câmara Municipal.


O arquivador de CPI: Alcolumbre arquiva mais um pedido de instalação da CPI da Lava Toga no Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidiu arquivar mais um pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar tribunais superiores, a chamada “CPI da Lava Toga”. O arquivamento foi efetivado na segunda-feira, 15, com o argumento de que terminou, no último dia 12, o prazo de recursos da votação que derrubou a criação da CPI na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. A CCJ rejeitou a criação da comissão no último dia 10.

Senadores favoráveis à CPI argumentam que Alcolumbre teria de pautar o requerimento no plenário do Senado. Ao arquivar o pedido, o presidente da Casa citou um dispositivo do regimento interno que determina a derrubada da matéria após um prazo de dois dias úteis após a comunicação de arquivamento. A comunicação entrou no sistema de tramitação do requerimento no dia 10, logo depois da votação na CCJ.

Alcolumbre foi questionado durante sessão, nesta terça-feira, 16, sobre o arquivamento. “Não houve recurso em tempo regimental para a Comissão”, justificou, prometendo detalhar a decisão mais tarde.

Fonte: IstoÉ



 
Copyright © 2010-2013 Blog do Gilberto Dias | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento » RONNYdesing | ronnykliver@live.com - (84)9666-7179