Olho D'água do Borges/RN -

Prefeita Maria Helena participa hoje em Natal de encontro de prefeitos com bancada federal do RN


A prefeita de Olho D’água do Borges, Maria Helena Leite, viajou na manhã desta segunda-feira 23, à capital potiguar, para participar de um encontro entre os prefeitos municipais do RN com a bancada federal do Estado. A reunião tem o propósito de reforçar o pedido de apoio aos parlamentares na ajuda financeira aos municípios neste atual momento de crise financeira.

A reunião vai acontecer na sede da FIERN (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte), a partir das 08h30. Mais de 120 prefeitos confirmaram presença no encontro. Atualmente, 160 prefeituras do RN são filiadas à FEMURN.

Esperar-se que esse encontro com a bancada federal possa contribuir  para a liberação do novo Apoio Financeiro aos Municípios (AFM), para ajudar as prefeituras a fechar as contas.

Além do encontro com a bancada federal na capital potiguar, a prefeita Maria Helena vai até a sede da FUNASA lutar por recursos para a conclusão da obra do saneamento básico do município.

Fonte: Assecom/ODB.

Lava Jato confirma ordens de pagamento à Henrique Alves e outros da cúpula do PMDB


Em busca de provas para corroborar os depoimentos dos delatores da Odebrecht, a Procuradoria-Geral da República encontrou, no sistema eletrônico da empresa, arquivos originais com os nomes do ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e do ex-ministro Geddel Vieira Lima. A PGR localizou ordens de pagamentos e descartou fraudes na criação dos arquivos.
Os relatórios da SPEA (Secretaria de Pesquisa e Análise), órgão técnico da PGR, foram produzidos por um perito criminal entre 27 de julho e 8 setembro deste ano. Os nomes dos dois peemedebistas estavam em uma planilha no sistema da Odebrecht que os associa aos codinomes “Fodão” e “Babel”, respectivamente.
A análise da PGR também encontrou arquivos originais com programações de pagamentos para o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral) e os ex-deputados Eduardo Cunha (RJ) e Henrique Alves (RN), todos do PMDB.
As informações são da Folha de São Paulo.

Precisamos de uma bússula


Um Brasil cada vez mais sem rumo e a população anestesiada. Os fatos se sucedem de forma assustadora.

Podemos iniciar com uma guerra de competências e atribuições entre os "Podres Poderes", por conta de atitudes marginais de alguns que se dizem autoridades e uma fogueira de vaidades inaceitável pelos verdadeiros patriotas.

Passamos por decisões que se dizem soberanas e independentes, mas nada democráticas e muito menos republicanas.

E concluímos perguntando: Como pode ser aceita uma justificativa de corrupção de 2 milhões, sob o manto de que era um empréstimo para pagar advogado? Estão os honorários advocatícios tão caros assim? Ou nossos políticos e juristas que apoiaram tamanha lorota estão tão envolvidos na lama que não sabem o que é sujeira?

E, como pode ser construído um patrimônio de 11,7 milhões por uma pessoa que nunca trabalhou? A Receita Federal não vai se pronunciar sobre esse “milagre”? Sabemos apenas, por mera coincidência, que essa contribuinte já faleceu e que era casada com alguém envolvido em corrupção em várias denúncias.

Onde está o tão propalado princípio da Justiça? Tratar com desigualdade os desiguais deveria ser o dever maior dos que defendem o Estado democrático e de direito, e que são pagos para isso.

Ainda continuamos deitados eternamente em berço esplêndido.
A imagem do brasileiro no exterior deixou de ser aquela do país do samba, carnaval e futebol, para assumir do “país da corrupção e falta de vergonha na cara”.

Rezemos por um salvador da pátria que saiba usar bússola.

General Eliéser Girão Monteiro Filho


Sindicalista promete revelar algo ‘terrível e muito sério’ contra a Educação no RN


A sindicalista e militante petista, Fátima Cardoso, utilizou as redes sociais para convocar integrantes da categoria da Educação no Estado, a participar nesta terça-feira, às 10h, de uma manifestação em frente à Governadoria, no Centro Administrativo.
Segundo a professora, durante o protesto será revelado aos servidores ativos, aposentados e pensionistas, algo “terrível e muito sério”. Ela se refere a uma mensagem do Projeto de Lei (151 de 16/10/2017) que o vice-governador, Fábio Dantas, enviou à Assembleia Legislativa, onde a categoria perderia direitos adquiridos ao longo dos anos. “Vou apenas citar alguns terríveis absurdos: acaba com adicional por tempo de serviço, transforma salário em subsídio, vai ter um subsídio único para todos, eu disse para todos”, observou Fátima.
Lleia a mensagem na integra AQUI.

Nelter Queiroz se prepara para deixar o palanque do PMDB da Lava Jato


Nas conversas das rodas políticas é dada como certa a decisão do deputado estadual Nelter Queiroz em deixar o PMDB que o senador Garibaldi Alves assumiu à presidência na última sexta-feira (20).

Nelter Queiroz já acertou os ponteiros com o governador Robinson Faria. o deputado de Jucurutu exigiu o apoio do secretário de Recursos Hídricos e ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior..

Depois que os Alves caíram em desgraça, Nelter será o primeiro a pular fora, ele sabe que quem ficar no palanque lava jato vai se dar mal..


Convenção do PMDB do RN tirou um presidente preso e substituiu por presidente investigado na Operação Lava Jato


Na convenção do PMDB do RN que escolheu o senador Garibaldi Alves para presidir o partido, substituindo Henrique Alves que está preso há 4 meses na Academia de Polícia do RN,  alguns detalhes foram observados e comentados pelos presentes. 

Ficou claro que nenhum dirigente de outro partido foi prestigiar, isso demostra que ninguém deseja aproximação com o PMDB devido ao grande desgaste de Garibaldi que é investigado e Henrique Alves que está preso envolvido numa montanha de denuncias na Operação Lava Jato.  

Outro detalhe foi o fato de nenhum auxiliar do Prefeito de Natal Carlos Eduardo esteve presente, nem mesmo os indicados pelo PMDB. O detalhe que mais chamou atenção foi a apatia demostrada pelo novo presidente Garibaldi Alves, muito se comentou que ele está estudando uma possibilidade de não disputar à releição para o Senado.

O novo diretório do PMDB para o próximo biênio o deputado federal Walter Alves – mantido como vice-presidente; Geraldo Melo, como presidente de honra do PMDB; deputado estadual Hermano Morais, como segundo vice-presidente; deputado estadual Nelter Queiroz, como terceiro vice-presidente; Elias Fernandes, como secretário-geral;  José Cunha Melo, como secretário-adjunto; Saint-Clair Linhares, como primeiro tesoureiro; deputado estadual Gustavo Fernandes, como segundo tesoureiro; vice-prefeito de Natal Álvaro Dias, como primeiro vogal; Ana Catarina Alves e o vereador Felipe Alves, como vogais.


Com medo de desgastes, pré-candidatos ao Governo do RN não querem aliança com Garibaldi e José Agripino


Os senadores José Agripino e Garibaldi Alves estão com um grande problema para eleição de 2018.

Desgastados por várias denuncias do Ministério Público Federal e investigações da Polícia Federal por suspeitas de envolvimentos recebimento de propinas e práticas de corrupção, os senadores estão na eminência de não terem candidato ao governo do RN.

Tudo pelo fato dos atuais pré-candidatos não manifestarem o desejo de receberem o apoio de Garibaldi e Agripino.

Os candidatos ao Governo do Estado não querem o apoio dos senadores por que sabem que eles poderão contaminar o palanque com suas rejeições e desgastes..

Comenta-se que Carlos Eduardo Alves está fugindo do seu primo Garibaldi Alves como o diabo foge da cruz.

O desembargador Claudio Santos tem sido procurado pelos senadores ‘lava jato’, como estão sendo chamados Garibaldi e Agripino, mas procura educadamente evitar aproximação.

A senadora Fátima Bezerra até por divergências ideológicas e políticas não quer passar nem perto da dupla de senadores.

Pode sobrar Robinson, mas será que o governador quer?

Especialistas em política tem dito que onde os senadores ‘lava jato’ estiverem, a derrota do candidato será eminente.

Uma coisa é certa, seja qual for o palanque dos senadores Garibaldi e Agripino esse será chamado de ‘palanque lava jato’. Diante desse quadro, os senadores serão forçados a inventar um candidato ao governo em 2018..


Condições climáticas favorecem chuvas no RN em 2018, diz Emparn


Com as chuvas e o vento forte que estão ocorrendo em parte do Nordeste, os especialistas esperam que o fenômeno La Ninã (que constitui na diminuição da temperatura do Oceano Pacífico) permaneça até meados de 2018. De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), essa e outras condições climáticas favorecem a ocorrência de chuvas na no final de 2017 e no início do próximo ano. O estado enfrenta seu sexto consecutivo de seca. Essa é considerada a estiagem mais severa da história.

Segundo Gilmar Bristot, gerente de meteorologia da Emparn, o mês de outubro tem apresentado uma característica climática diferente dos últimos anos, com relação às condições de chuva e temperatura, principalmente na região litorânea. A presença de águas mais frias do que o normal ao longo da faixa equatorial do oceano Pacífico (Lá Niña), tem influenciado na ocorrência de ventos mais forte do que o normal, maior umidade e, consequentemente, mais chuvas.

No interior, em algumas áreas do Alto Oeste, Chapada do Apodi, Seridó e Agreste, também ocorrem pancadas de chuvas ocasionadas por sistemas meteorológicos transientes, como restos de frentes frias e circulação do ar em altos níveis da atmosfera. "A previsão é de permanência do fenômeno pelo menos até meados de 2018, o que indica que não teremos formação de bloqueios ocasionados pelo comportamento do Oceano Pacífico no período chuvoso de 2018, facilitando assim o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (sistema meteorológico que causa as chuvas na Região Nordeste no período de fevereiro a maio) para próximo do Nordeste Brasileiro nos meses de fevereiro a maio de 2018", informou.

Também nos meses de novembro, dezembro e janeiro de 2018 poderão ocorrer chuvas decorrentes da atuação de Vórtices Ciclônicos de Ar Superior ( VCANS), mas não é possível prever o período nem a intensidade delas.

Ainda de acordo com o meteorologista, a ocorrência de chuva no Nordeste, no período de fevereiro a maio, depende de vários fatores. Entre eles estão as condições dos oceanos Pacífico e Atlântico e a atividade solar. Analisando o oceano Pacífico, a previsão é favorável às chuvas em 2018. Um dos fatores é a diminuição da atividade solar. De acordo com ele, quando a atividade solar aumenta, diminui a ocorrência de chuva na região. Da mesma forma, quando ela diminui, aumenta a ocorrência de chuvas. Foi o caso dos anos de 2008 e 2009 - último período de mínimo da atividade solar. "Assim é mais uma variável que estará favorável em 2018. Somente ainda estamos analisando as condições termodinâmicas do Oceano Atlântico, que por ser um oceano menor ainda não é possível determinar como será o seu comportamento em 2018”, complementa.


Em curso trama evitar candidatura de Robinson à releição


Nos corredores da Assembleia Legislativa e da Governadoria o assunto é a candidatura do vice-governador Fabio Dantas ao Governo do Estado.

Pessoas ligadíssimas ao governador Robinson Faria já estão participando da trama para tirar Robinson do páreo.

Tucanos são os que mais querem à candidatura de Fábio Dantas..
Os grandes articuladores político do governo entendem que Fábio Dantas não tem a mesma rejeição do governador Robinson Faria.

Já foi até escolhidos dois agentes para sorrateiramente convencer Robinson a deixar o governo e disputar um mandato no legislativo.


Fonte: Blog do Primo.

Deputados vão apreciar delicada pauta do governo do RN


A Assembleia Legislativa começará a apreciar na próxima semana um delicado pacote de projetos apresentados esta semana pelo Governo do Estado, pelas mãos do governador em exercício, Fábio Dantas (PCdoB), terça-feira (17).

As matérias dizem respeito a mais uma tentativa da gestão em otimizar despesas a curto, médio e longos prazos. “Todos os meses faltam R$ 80 milhões para completar a folha, o que dá quase R$ 1 bilhão em um ano”, afirmou Fábio Dantas em reunião com os deputados, ao entregar o “pacotão”.

Veja abaixo, síntese das matérias entregues à Assembleia Legislativa:

Mensagem 118/2017
Alteração do projeto que dispõe sobre o escalonamento, em 3 anos, do reajuste das alíquotas  do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do RN (Ipern), a partir de 2018.

Mensagem 147/2017
Dispõe sobre a possibilidade do governador editar Medida Provisória para leis ordinárias.

Mensagem 148/2017
Cria um teto para o servidor público estadual, com base no salário do governador que hoje é de R$ 21 mil. O teto não retroage aos salários já pagos pelo Estado.

Mensagem 150/2017
Obriga os poderes a arcarem com os próprios déficits previdenciários.

Mensagem 151/2017
Dispõe sobre o subsídio único para o serviço público estadual.

Mensagem 152/2017
Dispõe sobre o regime de promoção dos Praças da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

Mensagem 153/2017
Abertura de crédito suplementar para o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do RN (Ipern), no exercício orçamentário de 2017.

Mensagem 155/2017
Dispõe sobre o Refis do Idema, Procon/RN e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Mensagem 156/2017
Dispõe sobre o Refis dos tributos IPVA e ITCD. 

De acordo com Fábio Dantas, a expectativa para fechar as contas do Governo Estadual em 2017 é a liberação do empréstimo de R$ 698 milhões junto à Caixa Econômica Federal que irá reequilibrar as finanças do Poder Executivo. A AL aprovou o empréstimo, mas o governo aguarda tramitação da operação no âmbito federal.

Folha de pagamento da Uern será controlada por governo


A folha de pagamento dos funcionários e professores da Universidade do Estado do RN (UERN) vai sair do controle da instituição e passará a ser rodada pela Secretaria de Estado do Planejamento (SEPLAN).

A medida faz parte do controle das despesas públicas que vem sendo adotado pelo Pode Executivo.

A partir do próximo mês, as informações repassadas pela Uern para a elaboração da folha de pagamento serão cruzadas por um sistema de controle da secretaria.

O estranho que só agora essa medida seja tomada. Há tempos que deveria ser assim. E a Uern não deve se sentir incomodada. Se existirem distorções e excessos, que sejam sanados em nome do todo.

Corretissimo, a Uern não é e não deve ser uma ilha.


Sem empréstimo de R$ 698 milhões, governo do RN não tem recursos para pagar salários


O governando o Rio Grande do Norte interinamente até esta sexta-feira (20), durante a ausência de Robinson Faria (PSD), que foi à Europa para a canonização dos 30 mártires potiguares, o vice-governador do estado, Fábio Dantas (PCdoB), entregou oito projetos de leis à Assembleia Legislativa nesta semana. Apesar de considerar que as medidas apresentadas vão melhorar o gasto público do estado, o governo afirma que elas têm efeitos de médio e longo prazo e não são suficientes para ajustar as contas agora e colocar os salários dos servidores em dia.

Para conseguir fechar o ano sem dever salários, o estado precisa de "dinheiro novo", segundo o governador em exercício. A expectativa em 2017 é que o governo consiga pagar os salários com a ajuda do empréstimo de R$ 698 milhões aprovado pelos deputados em setembro, mas que ainda depende de liberação na Caixa.

"Começamos o ano devendo 14 salários, porque ficou o mês de dezembro do ano passado e outros treze. Em 2017, o dinheiro novo que espera é a inversão do capital do empréstimo. E em 2018 vai precisar de mais dinheiro novo", declarou.

O dinheiro do empréstimo não pode ser usado diretamente para pagamento dos salários. Porém, a ideia é usar esse recurso para financiar o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (Proadi) e liberar os valores nas contas do estado, que são usados no programa, para o pagamento de salários.

"Sem esse empréstimo, não tem como pagar os salários. Vontade nós temos, mas não tem como", pontuou. Dantas também considerou que essa será uma realidade em 2018. Nos anos seguintes, argumenta, ele espera que a retomada econômica amplie a arrecadação do Estado.


Valor do segundo repasse do FPM de outubro será 14,05% menor que do ano passado.


O segundo repasse do Fundo de participação dos Municípios (FPM) deste mês de outubro será 14,05% menor do que o valor repassado em 2016, considerando os efeitos da inflação. 

A estimativa de redução é da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que prevê transferência de R$ 631.492.264,38, nesta sexta-feira (20), com a retenção constitucional do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Sem esse desconto, o montante a ser partilhado dentre as Prefeituras será de R$ 789.365.330,48.

De acordo com levantamento divulgado pela entidade, ano passado foram R$ 789 milhões no segundo decêndio de outubro do FPM. O abatimento, somado à redução de 2,12% do primeiro repasse, eleva a retração do mês para 5,21%. 

Quando se calcula o montante repassado de janeiro para cá, o Fundo totaliza R$ 72,682 bilhões. O valor representa aumento de 9,74%, em relação ao mesmo período do ano anterior, sem considerar os efeitos da inflação. No entanto, o saldo positivo foi puxado pelo repasse de R$ 3,9 bilhões, do 1% adicional de FPM de julho, instituído pela Emenda Constitucional 84/2014.

Decisão de restringir atividades de enfermeiros pode atingir em cheio prefeituras


Responsáveis constitucionalmente por promover a Atenção Básica de Saúde, os Municípios já enfrentam dificuldades na gestão da área. Contudo, o cenário pode ficar ainda mais crítico. Uma liminar movida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) pretende excluir do rol de atividades dos enfermeiros as requisições de exames. A medida é vista com preocupação pelos gestores municipais, que temem um colapso no atendimento dos postos de saúde.

Localizado no interior da Paraíba, o Município de Gurjão tem cerca de cinco mil habitantes e, como outros de pequeno porte, sobrevive especialmente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). De acordo com o prefeito Ramos de Queiroz, a cidade de Gurjão dispõe de duas equipes do programa Estratégia Saúde da Família (ESF). Cada grupo é composto por um médico, um enfermeiro, um técnico em enfermagem, além dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

Para o gestor municipal, a liminar do CFM prejudica o atendimento local. “Os exames realizados nas UBS [Unidades Básicas de Saúde], assim como as consultas para as gestantes, são feitos pelos enfermeiros. Essa decisão afeta o atendimento para a população, porque o médico não consegue fazer o atendimento e encaminhar os exames de rotina”, explicou.

Queiroz também externou sua preocupação em como a medida pode pressionar ainda mais os cofres municipais. “Não temos condições de contratar mais médicos”, desabafou o prefeito. Segundo ele, o modelo vigente funciona e a diminuição das funções dos enfermeiros pode ocasionar um acúmulo de tarefas para os próprios médicos, o que pode refletir na agilidade do serviço prestado nos postos de saúde municipais.

Veja mais AQUI.

Relatório da PF indica 46 ligações por Whatsapp entre Aécio e Gilmar entre fevereiro e maio


O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e um número registrado como sendo do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), fizeram 46 ligações via Whatsapp entre fevereiro e maio de 2017, segundo relatório da Polícia Federal enviado ao Supremo e tornado público no sistema da Corte no último dia 11. A maior parte dos contatos ocorreu entre março e maio, período em que o tucano já estava sendo investigado na Suprema Corte sob suspeita de receber propina da JBS.

O laudo traz informações sobre ligações e documentos encontrados em cinco dispositivos eletrônicos que estavam em posse de Aécio Neves e foram apreendidos na operação Patmos da PF, no dia 18 de maio. São três celulares, um tablet e um computador.

A informação sobre o parecer da PF foi dada primeiramente pelo site Buzzfeed e depois confirmada pelo UOL.

Daniela Garcia e Paula Almeida
Do UOL


FEMURN promove encontro de Prefeitos com bancada federal do RN


A Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN vai promover, na próxima segunda-feira (23), um encontro entre os prefeitos municipais do RN com a bancada federal do Estado. A reunião tem o propósito de reforçar o pedido de apoio aos parlamentares na ajuda financeira aos municípios neste atual momento de crise financeira. A reunião foi definida nesta segunda-feira (16) após o contato do Presidente da Federação, Benes Leocádio, e da vice-presidente da FEMURN e prefeita de Riacho da Cruz, Bernadete Rêgo, ao líder da bancada federal do RN, deputado Felipe Maia (DEM). O prefeito de Jardim do Seridó, Amazan, e a prefeita de Equador, Noeide Sabino, também articularam o encontro.

A reunião vai ocorrer na sede da FIERN (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte), a partir das 08h30. 120 prefeitos já confirmaram presença no encontro. Atualmente, 160 prefeituras do RN são filiadas à FEMURN.

Para o Presidente da Federação, Benes Leocádio, a reunião é necessária e importante, considerando as perdas sofridas pelos municípios: “A situação das prefeituras já estava extremamente difícil, e a tendência, infelizmente, é que piore ainda mais. As previsões do FPM - Fundo de Participação dos Municípios para novembro indicam queda de 40%. Isso vai deixar os municípios insustentáveis”, afirmou.


De acordo com Benes, o encontro com a bancada federal deve contribuir com para a liberação do novo Apoio Financeiro aos Municípios (AFM), para ajudar as prefeituras a fechar as contas: “Diversos estados têm realizado encontros com suas bancadas, e também participado de protestos em Brasília. Torcemos pela sensibilidade da bancada federal, que os deputados e senadores reconheçam as dificuldades enfrentadas pelas prefeituras e contribuam para que os prefeitos possam cumprir suas responsabilidades”, afirmou o Presidente. Ainda segundo Benes, a participação dos prefeitos vai fortalecer movimento municipalista e contribuir com as gestões: “Convidamos a todos os gestores que participem, e também chamem seus parlamentares. Essa é uma luta de todos”, disse.

Para o Prefeito de Jardim do Seridó, Amazan, um dos articuladores do encontro, a participação dos gestores é fundamental para as conquistas dos municípios: “A nossa lista de prefeitos está crescendo, mas precisamos convocar a todos os gestores. Vamos mostrar que estamos unidos em defesa dos nossos municípios e das nossas gestões”, afirmou Amazan.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), após os 10 meses do primeiro ano de mandato, prefeitos de todo país articulam ação de protesto in loco e em Brasília. A crise financeira enfrentada pelos Municípios não é nova, mas tem se agravado ao logo dos anos por conta do acúmulo de responsabilidades, da baixa arrecadação e do empobrecimento populacional.

Decisão da Câmara sela a pior semana da história da Lava-Jato


A última semana foi a pior para a Lava-Jato desde que a operação foi deflagrada, há mais de três anos e meio. A reação dos políticos, ensaiada fazia muito tempo e anunciada desde que Romero Jucá (PMDB-RR) clamava por estancar a sangria, por fim se concretizou.

Essa contraofensiva só foi possível porque o Supremo Tribunal Federal deu ao Congresso o impulso de coragem que faltava até agora. Ao autorizar deputados e senadores a rever decisões judiciais contra seus colegas acusados de corrupção, na prática chancelou que os políticos tomem as medidas de autoproteção.

Os 44 votos a favor de Aécio Neves na terça-feira no plenário do Senado e a maioria pró-Michel Temer na Comissão de Constituição de Justiça da Câmara no dia seguinte têm o mesmo significado: não importam as investigações da Lava-Jato, os áudios comprometedores, as malas de dinheiro, as dezenas de delações; se depender dos políticos, e agora depende só deles, ninguém será punido.

O movimento é amplo e pluripartidário: salvou Aécio, salvará Temer. Se Luiz Inácio Lula da Silva estivesse nas mãos de seus pares, e não nas de Sergio Moro, poderia dormir tranquilo na cobertura de São Bernardo.

É esse contexto de ataque escancarado à Lava-Jato, e não mais dissimulado, que permite que Aécio, gravado aos palavrões com Joesley Batista pedindo milhões de reais e brincando que mataria o operador se ele fizesse delação, suba à tribuna do Senado para se dizer vítima de uma “ardilosa armação”.

O clima mudou, e a vergonha e o temor dos políticos diante das denúncias de corrupção deram lugar a um enfrentamento aberto. O pior ainda está por vir. Já estava em andamento e agora começa a ganhar cada vez mais força uma série de iniciativas que enterram de vez a Lava-Jato — como a mudança no STF da decisão que determina a prisão após sentença em segunda instância e regras em debate no Congresso para dificultar as delações. Nessa nova realidade, aumentam as chances de que essas medidas que foram fundamentais para o combate à corrupção sejam revertidas.

Aécio Neves está de volta ao Senado. Michel Temer fica garantido na Presidência até o final do mandato. E Lula tenta pavimentar sua volta ao poder. Enquanto a Lava-Jato agoniza, seus principais alvos se fortalecem.

Fonte: O Globo.

Governo do RN: quem representa mudança para 2018?


As três primeiras pesquisas divulgadas para o Governo do Estado, sendo duas realizadas em vários municípios e uma somente na capital, nos mostraram que se a população norte-rio-grandense não adotar um comportamento diferente, ou seja, de resistência as oligarquias que tem se perpetuado na política potiguar, teremos mais uma disputa onde o resultado no tocante a gestão poderemos prever já a partir da análise dos nomes que acirrarão a disputa.

Embora somente cerca de 20% dos entrevistados nas pesquisas espontâneas tenham revelado preferência por algum nome específico, a possibilidade da próxima eleição resultar em mais do mesmo, ou seja, num governo incapaz de promover o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, já se evidencia. Para constatarmos esse fato basta atentarmos para os nomes que mais são citados: Robinson Faria (PSD), Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT).

É bem verdade que Robinson Faria, atual governador, implicado nas operações Anteros e Lava Jato, colhe índices altíssimos de desaprovação de seu governo e de rejeição no campo político, o que indica que sua reeleição é bastante utópica. E para complicar ainda mais sua situação, Robinson não apresenta qualquer reação seja no campo político ou administrativo.

Fátima Bezerra, atual senadora, também implicada na Operação Lava Jato, embora não tenha um desgaste político adquirido através de experiências em administração pública-executiva, não tem base política expressiva no Rio Grande do Norte e se beneficia apenas de dois pontos: do desgaste do governo Robinson e de sua proximidade com o ex-presidente Lula. Para ser governadora ainda depende de vários definições.

Carlos Eduardo Alves, prefeito de Natal, representa a esperança de volta ao poder da oligarquia Alves e me convence de que está tão bem na capital como apontou a última pesquisa divulgada. A impressão que tenho é que ele está muito desgastado politicamente, de forma que só uma tremenda falta de opções o permitiria ser governador.

No entanto, embora pesem tantos pontos negativos sobre os três principais nomes que aparecem nas pesquisas, temos que nos alertarmos, pois são os nomes que aparecem. Ou seja, se essa tendência se fizer resultado nas urnas no primeiro turno, o que nos restará como opções num eventual segundo turno serão dois nomes os quais não representarão esperança alguma de dias melhores para o Rio Grande do Norte.

Em resumo, podemos avaliar que Robinson já deixou muito claro que não é capaz de vencer as dificuldades e recolocar o Rio Grande do Norte no caminho do desenvolvimento. Carlos Eduardo, por sua vez, é só mais um Alves, acomodado e desacreditado. Já Fátima Bezerra é ultrapassada, despreparada e ruim de diálogo – um perfil fraquíssimo para um Estado que precisa de uma gestão inovadora.

Outros nomes
Por sorte e, a depender unicamente do povo, temos outros nomes: Clorisa Linhares (PSDC), Cláudio Santos (sem partido), Tião Couto (PSDB), Kelps Lima (SD) e Zenaide Maia (PR). Nesse meio, há bons nomes sem sombra de dúvida. O que falta é serem notados por nós norte-rio-grandenses que, pelo menos em nossos discursos, dizemos querer MUDANÇA.

Recentemente eu e Gilberto de Sousa entrevistamos o empresário e ex-candidato a prefeito de Mossoró Tião Couto, o qual reafirmou desejo de disputar o Governo do Estado na eleição do próximo ano. Nesse momento só é possível dizer, em relação a Tião, que é uma nova expressão política muito bem sucedida em sua vida empresarial, e que este precisa definir melhor e colocar de forma mais clara suas ideias para o Rio Grande do Norte.

Acompanho o trabalho de Kelps Lima como deputado estadual e o considero um parlamentar atuante, desprendido do modo ultrapassado de fazer política. Porém observo que é muito fácil fazer oposição, principalmente ao governo Robinson. Para eu passar a enxergá-lo como um potencial gestor público-executivo, ele precisa me mostrar mais maturidade política e visão de gestão pública.

Conheço o trabalho de Cláudio Santos como Desembargador do TJRN e reconheço sua credibilidade oriunda do seu perfil técnico da seara jurídica. Já seus perfis de político e de gestor, entendo que precisam ser construídos e que o tempo é curto.

Acompanho a atuação parlamentar da deputada federal Zenaide Maia, a qual vejo que tem sido feliz em seus posicionamentos em defesa dos interesses do povo brasileiro. Tanto é que estes tem lhe rendido considerável popularidade. Mas isso não é suficiente. A considero limitada para governar o Rio Grande do Norte. Certamente, assim como outros nomes já mencionados, Zenaide precisa transparecer melhor suas ideias.

Já a vereadora de Grossos Clorisa Linhares tem me chamado atenção positivamente. Acompanho a distância as pautas de suas andanças pelo Rio Grande do Norte, bem como suas entrevistas em diversos meios de comunicação. A cada dia me parece pronta para governar nosso Estado.

Além de apresentar um perfil político construído a régua e compasso, bastante amadurecido, Clorisa faz um discurso coeso, através do qual demonstra conhecimento aprofundado dos problemas do Rio Grande do Norte e é feliz ao sugerir caminhos para soluções. Seus entendimentos sobre políticas públicas, nas mais diversas áreas, vem de encontro a novos conceitos de gestão, os quais tem encontrado respaldo numa sociedade cada vez mais consciente de que um gestor público precisa ousar e inovar para construir resultados expressivos.

Clorisa Linhares só precisa ter mais atenção em relação as alianças políticas para não se tornar mais do mesmo.

Por Erinaldo Souza/Redenews360


Que vergonha senadores Agripino Maia e Garibaldi Alves


Os senadores potiguares José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Alves Filho (PMDB) envergonharam o Rio Grande do Norte. Por orientação de seus líderes, e no caso de Agripino Maia ele é líder dele mesmo, já que é presidente nacional do DEM, votaram pelo “Não”, ou seja,  contra o afastamento do senador tucano Aécio Neves, contrariando assim a decisão da Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) que havia determinado o afastamento de Aécio Neves do mandato de senador. Com isso, Aécio poderá retomar as atividades parlamentares. Para retomar o mandato, o tucano precisava de, pelo menos, 41 votos. Obteve 44.

A decisão do colegiado da Corte de Justiça Suprema do país foi motivada pela acusação da PGR (Procuradoria-Geral da República) com base nas delações de Joesley Batista e Ricardo Saud, da J&F. O senador foi gravado pedindo R$ 2 milhões ao empresário e está sendo acusado dos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Mas o corporativismo prevaleceu no Senado. Não só isso, segundo o jornalista Josias de Souza, o presidente Michel Temer comprou a salvação do senador Aécio Neves com a liberação de R$ 200 milhões em emendas aos senadores que votaram pelo “Não”.

“Não basta a Aécio dizer ‘muito obrigado. Temer espera receber sua retribuição na Câmara, onde tramita a segunda denúncia da Procuradoria contra ele. Aécio já ajudara a organizar o enterro da primeira denúncia. O Planalto espera que auxilie muito mais no segundo velório. Uma mão lava a outra. Mas o resto permanece sujo. O ruído que se ouve ao fundo é o eco do diálogo vadio que Aécio manteve com o delator Joesley Batista”, afirma o jornalista. Na conversa, Aécio negocia R$ 2 milhões em propinas, que foram entregues a seu primo Fred Pacheco, hoje em prisão domiciliar”, completa o jornalista.

Fato é que no próximo ano tem eleições e os senadores José Agripino Maia e Garibaldi Alves Filho são candidatos naturais a reeleição. Mas será que o povo esquece o ato vergonhoso que cometeram? Será que o eleitor vai ainda depositar algum crédito nestes parlamentares que votaram contra o afastamento de um senador flagrado em gravação pedindo R$ 2 milhões a um empresário e que está sendo acusado por crimes de corrupção passiva e obstrução da Justiça? Será?


Chuva é registrada em vários municípios do Oeste, Seridó e Alto Oeste potiguar. Confira a previsão do tempo para esta quinta-feira no Nordeste


Moradores de vários município da região Oeste, Seridó e Alto Oeste do Rio Grande do Norte, registraram chuva na tarde desta quarta-feira, 18. Os moradores dessas regiões registraram através de fotos e videos o momento de alegria para o nordestino.

Nesta quinta-feira, o céu vai ficar nublado a parcialmente nublado com chuva fraca entre o leste da Bahia e Rio Grande do Norte. Nas demais áreas, o céu ficará parcialmente nublado a claro. É o que explica a meteorologista consultora Ingrid Peixoto, do Instituto Nacional de Meteorologia. “A circulação dos ventos úmidos do oceano favorece o incremento de umidade para o leste da região Nordeste e, a associação da umidade com o calor pode favorecer a formação de chuvas mais esparsas, principalmente do litoral que se estende do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia. 

Nas demais áreas, segue a atuação da massa de ar quente e seco que, inclusive nesta quinta-feira, deixa a temperatura na casa dos 39ºC no Maranhão e no Piauí e umidade na casa dos 15%, que é considerado estado de alerta, segundo a Defesa Civil.” A temperatura na região Nordeste do país vai variar de 15ºC a 39ºC. A umidade relativa do ar pode variar de 20 a 95%.

 
Copyright © 2010-2013 Blog do Gilberto Dias | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento » RONNYdesing | ronnykliver@live.com - (84)9666-7179